Os profissionais de Recursos Humanos são os responsáveis por gerenciar o que as empresas têm de mais valioso: seu capital humano. Por isso, esse é um segmento que vem se desenvolvendo bastante atualmente, com o objetivo de diminuir o turnover e aumentar o bem-estar e o engajamento dos colaboradores.

Conheça 5 tendências que nenhum profissional de RH pode ignorar quando o objetivo é aumentar a produtividade dos funcionários e o rendimento dos próprios profissionais responsáveis pela gestão de pessoas.

Mídias sociais como um banco de talentos

Que algumas publicações nas redes sociais podem prejudicar o profissional, isso todos nós sabemos. Há diversos casos de colaboradores que foram demitidos por falarem mal da empresa ou de algum colega de trabalho na rede. Porém, as mídias sociais também podem ter seu lado positivo.

Com todo mundo conectado — e com as novas gerações cada vez mais imersas no mundo virtual —, a rede social pode ser o lugar ideal para compartilhar talentos e habilidades, a fim de ser visto por um recrutador.

Mas é preciso ter cuidado! O profissional de RH deve checar se essas informações são corretas antes da contratação, e não confiar cegamente em tudo o que vê na rede.

Planejamento de carreira em W

Até pouco tempo atrás, a única maneira de desenvolver sua carreira dentro da empresa era no sentido vertical, conhecido pelos profissionais de RH como Y. Nesse sentido, o profissional, assim que atinge um nível específico dentro da empresa, precisa escolher entre a carreira gerencial ou a técnica.

Depois de ser usado por muito tempo, esse modelo começa a ser substituído pelo modelo de carreira em W, uma vez que as organizações apresentam estruturas mais complexas e a multidisciplinaridade dos colaboradores, o que exige um modelo mais dinâmico. No modelo de carreiras em W, foi adicionada mais uma opção para o profissional: a carreira de gestor de projetos.

Rotação de funções

A tendência é que os profissionais sejam cada vez mais dinâmicos e multifuncionais. A rotação de função (ou job rotation) permite que os colaboradores transitem por diversas áreas da empresa e possam aprender sobre o negócio com profundidade, pois passarão a vivenciar novas funções, rotinas e responsabilidades.

Isso amplia o ponto de vista dos colaboradores sobre diversas áreas de atuação da carreira. Vale lembrar ainda que esse tipo de comportamento na empresa não é uma promoção, mas uma movimentação lateral de funções que dão a oportunidade aos profissionais de viverem uma experiência mais ampla no ambiente de trabalho.

Crescente do home office

O home office, modalidade tão adotada hoje em dia, permite que os colaboradores trabalhem das suas casas e oferece maior autonomia às suas produções. Apesar de ser uma tendência cada vez mais forte, essa modalidade exige muito mais dedicação e responsabilidade por parte dos colaboradores.

Além de dar essa liberdade aos profissionais de trabalham na modalidade home office, cresceu também o número de contratações de freelancers — profissionais que não têm vínculo empregatício com a empresa. Normalmente seus contratos são específicos para um período ou job.

Benefícios para os colaboradores

A cartela de benefícios que podem ser oferecidos aos funcionários é grande, e os profissionais de RH precisam escolhê-la com cuidado. A cesta básica completa, com produtos de qualidade e do interesse do colaborador, por exemplo, é um tipo de bonificação que agrada a todos os setores e departamentos, independentemente do tamanho da empresa.

Os colaboradores estão cada vez mais conectados às empresas que demonstram preocupação com a sua satisfação em trabalhar ali. Por isso, os profissionais de RH precisam estar atentos aos benefícios oferecidos.

Gostou das nossas dicas para o profissional de RH? Então compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude outros profissionais de Recursos Humanos a se atualizarem sobre o mercado!

Publicado Por:
Vinicius Dias –  Marketing Digital