A cesta básica é um benefício já bem antigo e popular, e que até hoje continua sendo muito útil e vantajoso para a empresa e para o funcionário. Você está considerando implantar esse benefício na sua empresa? Tem dúvida de que seja a melhor opção? Continue a leitura e tire aqui suas principais dúvidas sobre cesta básica!

Por que investir em benefícios?

São muitas as vantagens de se investir nesse benefício para ambos os lados. Vejamos alguns exemplos abaixo:

  • Funcionários contentes e motivados: é uma forma de agradá-los e fazer com que se sintam mais importantes para a empresa.

  • Pode apresentar uma melhora na saúde dos colaboradores: especialmente quando a seleção de produtos que compõem a cesta são opções saudáveis.

  • Aumento na produtividade: funcionários que se alimentam bem rendem mais.

  • Maior integração entre colaborador e empresa: pode ser uma forma de ouvir o que os funcionários têm a dizer, de levar suas sugestões em consideração nos momentos da escolha, e até mesmo proporcionar pequenos agrados e recompensas quando a empresa achar pertinente.

É possível substituir alimentos caros da cesta básica?

Sim, é possível! E existem duas formas de fazer isso: a primeira é substituindo marcas com preços superiores por marcas mais em conta. Mesmo que a diferença de preço entre as duas versões não seja muito grande, ao final da compra, somando pequenas diferenças, o resultado pode ser surpreendente.

Outra forma é realmente substituir aquele alimento por outro que tenha função similar e apresente um preço melhor. Exemplo: feijão preto pelo vermelho, entre outros.

Cesta básica é melhor do que vale alimentação?

Dúvidas para escolher entre cesta básica e vale alimentação? Veja bem, quando se fala em cartão alimentação, precisamos considerar os seguintes pontos:

  1. Pagamento antecipado: geralmente é exigido que o pagamento pelo serviço seja realizado dias antes de os funcionários receberem pelo benefício.

  2. Pequena margem de desconto: como se está adquirindo por um serviço (de creditar certa quantia na conta de cada funcionário), não há margem de desconto. Pelo contrário, além da quantia a ser creditada, existem taxas que a empresa prestadora cobra pelo serviço.

  3. No mercado, apesar dos funcionários poderem escolher os produtos que vão comprar, pagarão pelo preço normal do produto.

Quando pensamos em cesta básica, o que precisamos lembrar é:

  • o pagamento é feito a partir do momento da encomenda/compra;

  • como se está adquirindo produtos em grande quantidade (e não um serviço) o poder de barganha é maior;

  • o preço pago por cada produto acabará sendo menor, se comparado ao preço do produto direto nas prateleiras do mercado;

  • além disso, se o preço dos produtos em questão diminuir, o investimento da empresa diminuirá também;

  • há a possibilidade de estimular uma alimentação mais saudável, pois pode-se incluir alimentos saudáveis e que aumentam a produtividade no trabalho. Bom para os dois lados;

  • evita o trabalho para o funcionário: não são todos que gostam de ir ao mercado fazer compras. E ainda assim, os que gostam nem sempre tem tempo para isso.

Esperamos ter respondido seus principais questionamentos sobre a cesta básica. Restou alguma dúvida? Você decidiu investir nesse benefício? Então entre em contato conosco!