Orientar a equipe de forma clara e obter bons resultados é uma das funções de um gestor. Mas saber como dar feedback de forma eficiente nem sempre é uma tarefa fácil. Mesmo entendendo a importância, alguns líderes ficam perdidos sobre quando usar essa alternativa e como fazer isso.

Vamos conversar mais a respeito, para clarear o assunto!

Qual a função do feedback?

Há quem use essa palavra de um jeito bem equivocado. Chamar um funcionário para reclamar dessa ou daquela postura não é exatamente um sinônimo de dar feedback. Podemos falar isso para suavizar o momento, mas, na verdade, o feedback vai bem além disso.

Sua função é ser um instrumento de coach, ou seja: você vai ajudar seu colaborador a melhorar, mostrando para ele como lapidar a si mesmo e obter melhores resultados.

Olhando por esse lado, você vê dar feedback não é “chamar atenção”, mas pode ajudar a:

  • melhorar a postura profissional;
  • aprimorar técnicas de vendas;
  • definir formas mais eficientes de trabalho;
  • pontuar aspectos que podem ser melhorados.

Se você chamar seu colaborador para reclamar de um fato específico, dizendo: “vem cá, vou te dar um feedback”, pode transformar algo que deveria ser visto com bons olhos em uma coisa negativa. Isso acaba trazendo resultado oposto ao esperado.

Como dar feedback ao seu time?

Para saber a forma correta de fazer isso, reavalie sua ideia a respeito: encare o feedback como algo sistemático e organizado, e não como um acontecimento aleatório. 

Há pontos importantes a definir nesse processo, por exemplo:

  • o que vai ser analisado — e isso deve ser igual para todos —, como pontualidade, total de faltas, qualidade e produtividade das atividades, relacionamento com o cliente etc.;
  • quem vai dar e receber feedback — algumas vezes, ele pode vir somente dos gestores. Em outras, os colegas analisam uns aos outros e até mesmo seus superiores;
  • como as informações serão reunidas e apresentadas ao time — em um e-mail, formulário, verbalmente etc.;
  • o resultado que isso deve gerar — não adianta dar feedback sem definir um segundo momento de análise das melhorias obtidas.

O feedback deve ser dado individual ou coletivamente?

Esse é um ponto muito importante: sem dúvidas, o feedback deve ser dado individualmente. 

Primeiro, porque os pontos a melhorar de um colega não precisam ser expostos aos demais. Isso pode, inclusive, dar base a reclamações de assédio moral. Segundo, porque festejar os pontos altos de alguém diante dos outros pode gerar uma competitividade negativa e outros problemas afins. 

Não faça do feedback um momento de “premiação dos melhores” ou “caça às bruxas” para os que precisam melhorar.

Quando fazer isso?

Determinar um período cíclico é bem positivo para esse processo. A cada três ou seis meses talvez seja ideal: veja o tempo que mais se adequa à realidade de sua equipe!

O importante é definir prazos para fazer essa roda girar. Na primeira reunião de feedback, cada colega precisa ter clareza dos pontos a melhorar. Da segunda em diante, ele vai receber uma nova avaliação, comparar com os resultados anteriores e saber onde conseguiu evoluir.

Portanto, não perca o timing: se essa periodicidade for muito curta, pode não dar tempo de mudar algumas atitudes, o que vai ser muito desmotivador. Caso seja longa demais, vai se perder no tempo e cair no esquecimento.

Bom, tomando por base esses pontos, você já sabe o suficiente sobre como dar feedback para seu time: pode começar! Para saber mais dicas sobre gestão de equipes, siga a gente no Facebook e no LinkedIn: as postagens e os artigos vão sempre valer a pena!

Publicado Por:  
Vinicius Dias – Analista de Marketing Digital