Alimentar-se bem e de forma saudável é o que a maioria das pessoas deseja. No entanto, muitas vezes, tropeçamos naqueles famosos mitos da alimentação que acabam nos confundindo. Verdades sobre o leite e o cálcio, o cozimento dos alimentos e as vitaminas, o ovo e o colesterol, dentre muitas outras, são algumas relações que causam dúvidas.

Vamos, então, acabar de uma vez por todas com elas? Confira, a seguir, alguns mitos e verdades sobre a alimentação!

1. Leite integral e desnatado possuem quantidades diferentes de cálcio

Mito. O leite é uma das maiores fontes de cálcio, sendo indicado tanto para crianças quanto para adultos.

A quantidade do mineral presente no leite não varia de acordo com suas versões, ou seja, ambos possuem a mesma quantidade de cálcio. O que difere, no entanto, é a quantidade de gordura, muito mais presente na versão integral. Por essa razão, pessoas que fazem dietas com restrição de gordura ou calorias devem optar pelo leite desnatado.

2. Ovos são prejudiciais ao coração

Mito. O ovo é um excelente alimento e deve sim fazer parte de uma alimentação balanceada e saudável. Ele conta com vários nutrientes, como antioxidantes (vitaminas A e E, ferro, zinco, selênio e vanádio), substâncias que combatem o envelhecimento das células. Além disso, é um alimento rico em leucina, aminoácido que evita a perda de massa magra, bem como a colina que protege a memória.

O problema é que o ovo também possui o temido colesterol e, por isso, algumas pessoas o tem como um dos grandes vilões da alimentação. Mas a realidade é bem diferente: ele conta com apenas 213 mg de colesterol/unidade e, além disso, ainda possui lecitina, substância que diminui a absorção do colesterol pelo organismo.

3. Sucos de caixinha são mais saudáveis que refrigerantes

Mito. Assim como os refrigerantes, os sucos de caixinha não tem absolutamente nada de saudáveis. Ambos contam com ingredientes nocivos à saúde, como açúcar, sódio, conservantes e corantes.

Sempre que possível, opte pelos sucos naturais e, de preferência, por aqueles que sejam feitos na hora do consumo.

4. Alguns alimentos perdem nutrientes quando são submetidos ao cozimento

Verdade. Alguns alimentos devem ser consumidos crus, pois podem perder nutrientes quando submetidos ao cozimento. As maiores perdas acontecem com as verduras e legumes, pois são ricos em água e, por isso, perdem cerca de 50% de suas vitaminas e sais minerais quando cozidos.

As frutas também perdem nutrientes quando cozidas. Assim, se for preciso cozinhá-las, opte pelo vapor, em que a perda de nutrientes fica entre 10 a 30%.

5. Café faz mal à saúde

Mito. O café quando ingerido de forma moderada faz bem à saúde. Ele combate a fadiga e melhora a capacidade de concentração. Mas é contraindicado para pessoas que sofrem de insônia, bem como aquelas que possuem arritmias. A quantidade também deve ser observada com cautela: recomenda-se o máximo de dois cafezinhos por dia.

6. Gorduras fazem mal à saúde

Depende do tipo de gordura. O consumo de gorduras saturadas, como as da manteiga, banha de porco e carne vermelha fazem, sim, mal à saúde, uma vez que aumentam o colesterol ruim ou LDL.

Já, o consumo de gorduras insaturadas, como o óleo de oliva, canola, amendoim, cártamo, girassol e peixes, faz bem ao organismo. Esses alimentos estão associados a um menor risco do surgimento de doenças cardiovasculares.

O que oferecer aos funcionários: cesta básica ou cartão alimentação?

São dois excelentes benefícios que os empregadores podem oferecer aos seus funcionários. Porém, cabe a eles optar pelo mais indicado para seus objetivos e para o interesse dos colaboradores, possibilitando, dessa forma, um engajamento maior entre empresa e funcionários.

No entanto, vale a pena ressaltar que a cesta básica torna-se muito mais prática quando pensamos que ela chega pronta para o funcionário, poupando-o de ir às compras. A cesta possui variados alimentos essenciais à saúde, como a sardinha, rica em ômega 3, e que muitas vezes não é adicionada à rotina alimentar da família.

Para o empregador, a cesta básica representa um excelente custo-benefício, bastante acessível e, ao mesmo tempo, garante incentivos fiscais provenientes do Programa de Alimentação do Trabalhador.

Gostou de saber mais sobre os mitos da alimentação? Então, assine hoje mesmo nossa newsletter e não perca nenhuma novidade!

Publicado Por:
Vinicius Dias –  Marketing Digital