No mundo corporativo atual, convivem profissionais de três principais gerações diferentes: os baby boomers, a geração X e os millenials. Isso implica em três formas distintas de dinâmica de trabalho, de moral e de valores.

Essas diferenças são um desafio para a gestão e liderança das empresas. Elas podem causar diversos conflitos, prejudicar o ambiente de trabalho e diminuir a produtividade dos colaboradores.

Para que o choque de gerações não se torne um problema maior, existem algumas formas de minimizar esses conflitos. Para tanto, é preciso conhecer bem as especificidades de cada uma delas.

A seguir, vamos lhe informar sobre as particularidades de cada grupo e dar algumas soluções para que você esteja preparado quando algum eventual conflito surgir. Confira:

Baby boomers

Essa geração corresponde aos nascidos entre 1946 e 1964, período pós-guerra que tem como uma forte marca a alta taxa de natalidade. Dessa forma, ainda existe um número significativo desses profissionais no mercado de trabalho.

Eles fazem parte de uma época em que o vinculo com a empresa ainda era muito valorizado. Buscam, por meio desse forte vinculo, uma carreira linear, estruturada e duradoura. 

O trabalho faz parte da definição da personalidade desses colaboradores. Por isso, são cuidadosos e buscam fortes justificativas para tomar as suas decisões.

Como pontos negativos, não são muito propícios às mudanças e a tecnologia pode se apresentar como uma barreira à produtividade deles.

Geração X

Essa geração corresponde aos nascidos entre 1965 e 1976. Cresceram em uma época em que havia uma grande força repressora contra as liberdades individuais. Dessa forma, são profissionais que têm como característica registrada a busca pela liberdade.

A modernidade não se apresenta como uma barreira a eles, já que fazem parte da primeira época em que se manteve contato, desde cedo, com a tecnologia.

O seu espírito de liberdade combina melhor com um ambiente corporativo menos rígido, mais descontraído. Apesar disso, eles ainda buscam manter o vínculo com uma mesma empresa durante um longo período de tempo. Esse vínculo ainda se mostra importante, pois eles procuram o equilíbrio entre família e trabalho.

Millenials

Também conhecidos como geração Y, correspondem aos nascidos entre 1977 e 1995. É uma geração marcada pela troca rápida de informações possibilitada pelo início da revolução tecnológica dos meios de comunicação.

Essa rápida circulação de informações criou profissionais multifuncionais e dinâmicos. São pessoas que buscam a sua independência, mas, diferente dos profissionais de outras épocas, protelam os compromissos inerentes à vida adulta. É a primeira geração que adia, por exemplo, sair da casa dos pais.

A garantia da segurança dos pais faz com que esses profissionais criem menos vínculos com a empresas, uma vez que podem se arriscar mais. Apesar disso, investem bastante em sua qualificação e crescimento profissional a curto prazo. 

Soluções para o choque de gerações

É preciso uma gestão e uma liderança atentas para que, desse choque, seja possível produzir algo de positivo, além de impedir ou miniminizar os possíveis prejuízos.

Por exemplo, diferentes gerações podem trazes diferentes olhares para um mesmo problema, o que aumenta a possibilidade de acerto nas tomadas de decisão. Por esse mesmo motivo, ideias criativas e inovadoras podem surgir no processo de produção e criação.

Em contra partida, a comunicação entre os colaboradores pode ser prejudicada, o que pode gerar diferentes problemas, como: insatisfação, resistência a modificações necessárias, deslealdade à empresa etc.

Diante dos pontos positivos e negativos, cabe a liderança e gestão da empresa lançar mão de estratégias, tais como:

  • Misturar os diferentes talentos de cada geração para a tomada de decisões;
  • A liderança deve buscar estudar e entender os diferentes grupos para que ele sirva como mediador de possíveis conflitos e peça integralizadora entre elas;
  • Deve-se buscar os pontos em comum entre as diferentes gerações, como oferecer benefícios aos funcionários;
  • Deve-se focar no positivo, no que é capaz de produzir algo produtivo para o ambiente de trabalho e para a empresa.

Lidar com o choque de gerações não é uma tarefa simples. É importante aprender mais sobre as particularidades de cada geração e se informar como solucionar possíveis conflitos. Agora que você se informou mais sobre o choque de gerações, compartilhe essas importantes informações em suas redes sociais!

Renato XavierPublicado Por:
Renato Xavier- Diretor de Operações e Marketing