A gestão de pessoas em hospitais é um desafio para a gerencia e setor de relações humanas. Além do ambiente hospitalar ser formado por várias equipes multidisciplinares, cada funcionário tem suas individualidades, seus problemas pessoais, e suas qualidades e defeitos.

O trabalho dentro de um hospital demanda interação interpessoal o tempo todo, e nem sempre com pessoas que tem as mesmas afinidades. Essas divergências são potenciais para gerar conflitos no local de trabalho, prejudicando o ambiente organizacional e a qualidade do serviço da equipe.

Como minimizar essas diferenças entre as pessoas? Como melhorar a gestão de pessoas e ajudar a evitar conflitos? A resposta está na ética para o ambiente de trabalho. Quer saber mais? Então acompanhe nosso artigo!

O que é ética no ambiente de trabalho?

Um dos conceitos mais antigos da palavra foi trazido por Aristóteles: “ser ético é muito mais que um problema de costumes, de normas práticas. Supõe uma boa conduta das ações, a felicidade pela ação e a alegria da auto-aprovação diante do bem feito”.

O termo ética significa cumprir os padrões de conduta moral. Isso quer dizer que o comportamento dos profissionais durante o cuidado com paciente, e entre os próprios colegas de trabalho, devem seguir esses padrões de conduta.

Por que é fundamental ter ética?

A razão de ser de um hospital ou qualquer instituição de saúde é prestar atendimento de qualidade e cuidar do paciente para que ele saia de lá melhor do que quando entrou. A ética nos serviços hospitalares envolve todo o corpo clínico, desde médicos, enfermeiros, psicólogos, nutricionistas, entre outros.

Todos os profissionais devem sempre manter o respeito ao paciente que está sendo tratado e buscar a melhor resolução ao problema que o mesmo se queixar. Quando se falta ética no ambiente de trabalho, as pessoas aproveitarão das situações para o benefício próprio, prejudicando não somente a imagem da instituição na sociedade, mas também o relacionamento com os pacientes.

É fundamental a ética entre corpo clínico e entre os profissionais e pacientes, pois, sem ética as relações interpessoais no ambiente de trabalho deixam de ser saudáveis. Isso contribui para que os trabalhadores e os colaboradores não exerçam todo o seu potencial.

Quais as principais práticas para manter a ética no trabalho?

Ter boas maneiras é o primeiro passo. Trate a todos com cortesia, educação e cordialidade. Isso deixa o local de trabalho um ambiente mais agradável, e evita conflitos. Vamos listar outras práticas a seguir:

  • respeite a privacidade dos pacientes, comunique a chegada antes de entrar no quarto e cubra com lençóis antes de realizar qualquer exame;
  • trate os pacientes pelo nome. Nunca use apelidos, doenças ou número de quarto para se referir a eles;
  • tenha respeito pelos colegas de trabalho em toda e qualquer situação, mesmo que haja qualquer discordância de opiniões;
  • abrace as responsabilidades, realizando as tarefas no prazo estabelecido e sempre com qualidade e profissionalismo;
  • use o material hospitalar com discernimento, evitando desperdícios. Cuide dos equipamentos de uso coletivo;
  • permaneça no ambiente de trabalho até o final do turno, e só deixe o posto nos intervalos para almoço e descanso, estabelecidos em acordo com a equipe.

Buscar a ética no ambiente profissional e pessoal é um desafio constante para a gestão de pessoas em hospitais. As decisões devem sempre ser tomadas com base nos códigos de ética, visando o bem-estar individual e coletivo. Com ética é possível prestar assistência em um ambiente saudável, com profissionais prontos para oferecer qualidade e cuidado ao paciente.

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe nosso artigo nas redes sociais para propagar a ideia da ética em todos os serviços!