O final do ano é uma das épocas mais esperadas pelos colaboradores. Ele traz consigo, além dos sentimentos de paz, harmonia, reflexão e fraternidade, um período em que todos adoram: os tradicionais eventos comemorativos. Nesse aspecto, deparamo-nos com uma incógnita: como fazer uma cesta de Natal para os colaboradores?

Afinal, eles se dedicaram o ano inteiro para atingir as metas e objetivos da empresa, passando por momentos bons e ruins. Agora, chega a hora de recompensá-los, de alguma forma, pelos fins conquistados.

Com esse post vamos apresentar alguns cuidados para serem tomados e alguns critérios que precisam ser levados em consideração na hora de montar a cesta para os seus funcionários. Confira!

Conheça a importância de oferecer a cesta de Natal

Conforme falamos anteriormente, os profissionais já esperam presentes e comemorações de final de ano. Essa é uma época muito positiva tanto para a empresa quanto para o público interno.

Todos gostam de ganhar mimos e lembranças, ainda mais se forem personalizados, porque há o sentimento de que a empresa realmente investiu na satisfação de sua equipe.

A cesta de final de ano significa reconhecimento pelo árduo trabalho ao longo dos 12 meses. Confira alguns motivos para você investir nesse presente:

  • promove a integração da equipe;
  • eleva o nível de satisfação do colaborador;
  • motiva o colaborador;
  • aumenta a produtividade;
  • reduz o turnover;
  • faz o Natal das famílias mais alegre;
  • proporciona saúde e fraternidade na família;
  • reflete em boa imagem para a empresa;
  • proporciona um gesto de carinho;
  • surpreende e encanta os colaboradores.

Além disso, vale ressaltar que muitas famílias (principalmente as que não possuem tantos recursos financeiros) utilizam os presentes de final de ano ganhos nas empresas para tornar a comemoração da data mais feliz.

A maioria das empresas optam por entregar uma cesta montada ao seu funcionário em vez de depositar R$ 100 a mais no vale-alimentação ou outro vale do gênero. Isso porque provavelmente o colaborador vai gastar esse dinheiro em necessidades básicas e não lembrará que foi um presente da empresa.

Trace o perfil do público que será agraciado com o presente

O primeiro passo é fazer um levantamento de quantos colaboradores há na empresa e traçar um perfil de público. Caso o setor de RH não tenha esses dados, aplique uma pesquisa focal. O mapeamento do público é importante para que seja analisado:

  • idade;
  • cargo;
  • quantidade de pessoas;
  • religião;
  • consumo de bebida alcoólica;
  • crenças;
  • restrições alimentares.

Isso é importante para verificar se há a necessidade de fazer cestas para menores aprendizes (sem álcool) ou cestas diferenciadas para aqueles que possuem restrições alimentares e religiosas.

Com esse levantamento você ainda consegue identificar quais são os gostos, as suas preferências e montar uma cesta que realmente encante. Assim você consegue elaborar uma planilha orçamentária mais eficaz e analisa o melhor custo-benefício.

 Não deixe de lado as restrições

Muitas pessoas possuem restrições alimentares e religiosas. Não é agradável entregar uma cesta natalina recheada de itens com glúten se o colaborador tiver doença celíaca, por exemplo.

É necessário identificar se ele possui limitações alimentares (tanto por doença ou por opção) e impedimentos religiosos (algumas religiões abominam o consumo de carne de porco e derivados, por exemplo).

Além disso é preciso verificar se o funcionário não possui problemas com alcoolismo. Já imaginou entregar uma cesta com cerveja para um colaborador que está em fase de recuperação?

Sabemos que são muitos os critérios a serem levados em consideração, mas não se preocupe! Aplicando a pesquisa e formatando o mapeamento de público, será fácil montar um presente personalizado para cada funcionário.

Defina o orçamento

Após o mapeamento do público é necessário definir o orçamento. A notícia boa é que existem cestas para todos os gostos e para todos os bolsos, assim é fácil encaixar o presente em qualquer tipo de verba que a empresa possui.

Como é preciso que tenha uma cesta para cada colaborador, estabeleça um teto para os gastos a fim de evitar ultrapassar os limites. Normalmente, os itens mais caros de uma cesta são as bebidas. Então, se for o caso, reduza a quantidade (ou retire-as) do presente e invista em comidas e guloseimas.

Escolha o tipo de cesta

Existem cestas de natal com alimentos e bebidas e cestas mais elaboradas e sofisticadas, com petiscos, doces de Natal, frios, frutas cristalizadas e drinks alcoólicas.

O importante é entregar a cesta com uma ótima apresentação e, se possível, utilizar marcas mais sofisticadas do que aquelas que os colaboradores estão acostumados a consumir nos dias comuns.

Dependendo do orçamento da empresa, algumas cestas possuem itens a mais para agradar toda a família, como ingressos de cinema, livros, viagens, material escolar e brinquedos para as crianças.

Decida quando entregar

Não há regra definida de quando é necessário entregar o presente. Muitas empresas fazem uma confraternização de final de ano, com amigo-secreto, jantar, palestras, shows… Enfim, planejam um grande evento comemorativo. Esse é um momento propício para entregar os presentes.

Caso a empresa não realize esse tipo de encontro, entregue as cestas antes das férias coletivas de final do ano e/ou uma semana antes do Natal. O importante é verificar se algum funcionário não estará em férias nesse período. Nesse caso, entregue o presente antes que ele saia para desfrutar o descanso para passar o Natal com a sua cesta.

Conheça algumas sugestões de itens para compor a cesta

Chega o momento em que se deve escolher os itens para compor a cesta de final de ano dos colaboradores. Você está em dúvidas? Confira nossa lista de sugestões:

  • panetone (escolha o mais recheado);
  • frutas cristalizadas;
  • arroz e massas;
  • farofa;
  • nozes, castanhas, amêndoas, amendoim;
  • caixa de bombom;
  • biscoitos, brownie, cookie;
  • azeitonas, palmito, pepino, tomate seco, cogumelo;
  • azeite;
  • cervejas especiais, vinho, espumante;
  • suco concentrado ou em pó;
  • geleias, pães, torradas, patês e frios;
  • doce de leite, leite condensado, creme de leite;
  • pêssego em calda;
  • torrone, chocolate, balas;
  • leite, açúcar;
  • farinha, mistura para bolo, tapioca, pão de queijo.

Com esse post você conferiu um guia de como fazer cesta de Natal para seus colaboradores. Aproveite e assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos de qualidade em seu e-mail!

Renato XavierPublicado Por:
Renato Xavier- Diretor de Operações e Marketing