Já foi o tempo em que às mulheres era endereçado o destino de serem donas do lar. Com as lutas feministas, elas têm conquistado cada vez mais espaços antes pertencentes apenas aos homens. E hoje é possível encontrar mulheres em cargos importantes de diferentes organizações.

No entanto, a realidade para elas é bem mais desafiadora se comparada aos homens. Há diferenças salariais e de jornada de trabalho que são temas de lutas para as mulheres.

Quer saber mais? Acompanhe este texto e conheça 3 aspectos que mostram o que muda entre homem e mulher no mercado de trabalho. Confira!

1. Mulheres estão ocupando mais espaço em cargos de liderança

De forma geral, você já deve ter reparado que na maioria das organizações os cargos de chefia são sempre ocupados por homens. Ou seja, as principais tomadas de decisões são feitas por eles.

Mas, atente-se para uma mudança nesse cenário. Isso porque o número de mulheres em cargos de liderança no Brasil tem aumentado. É o que constatou uma pesquisa recente. De acordo com ela, a quantidade de mulheres ocupando cargos de CEO passou de 5% para 11%.

No entanto, esse avanço é ainda muito tímido. Estima-se que no Brasil, de modo geral, as mulheres ocupam 19% dos cargos de alto escalão nas empresas. A média global é de 24%, o que mostra o quanto ainda se deve aumentar a inclusão de mulheres nesses cargos.

2. Mesmos cargos, porém salários diferentes

Mesmo aumentando a participação delas nos cargos de chefia, as mulheres ainda lutam por equidade de remuneração. Segundo uma pesquisa recente da Catho, elas ganham menos do que os homens em todos os cargos. Por exemplo, um homem em cargo de consultor recebe 62,5% a mais do que as mulheres na mesma função.

Esse é um sinal claro que o machismo ainda reina nas organizações. Mulheres que buscam melhorar suas competências e formação, mesmo chegando em cargos importantes, ainda esbarram na histórica opressão do patriarcado.

3. Mulheres ganham menos, mas trabalham mais

Você que acha que a carga de trabalho entre homens e mulheres é equivalente precisa mudar essa concepção. Isso porque, segundo um estudo, mulheres trabalham, em média, 7,5 horas a mais que os homens. Esse acréscimo de trabalho se dá por causa da dupla ou tripla jornada.

Elas, além de dar conta do emprego, também desempenham tarefas domésticas quase que sozinhas. Cozinham, lavam, passam e cuidam da casa e de seus maridos sem a ajuda desses.

Ainda, quando têm filhos e não contam com a ajuda do pai, elas precisam cuidar e educar suas crianças. Levam elas para escola, acompanham as reuniões de sala de aula e fazem o reforço escolar em casa. Essas diferenças fazem aumentar a carga de trabalho das mulheres.

Essas foram algumas características contextuais de mulheres em cargos importantes. Para dar conta desses desafios, muitas mulheres utilizam inteligências múltiplas. Elas conseguem expandir suas habilidades cognitivas e com isso são mais produtivas e criativas.

Gostou dessas informações? Deixe seus amigos saberem disso também. Compartilhe este texto nas redes sociais!

Renato XavierPublicado Por:
Renato Xavier- Diretor de Operações e Marketing