?>
Aprendizado

Benefícios oferecidos pela empresa: guia completo sobre o assunto

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Os benefícios oferecidos pela empresa são essenciais para a atração e a retenção dos melhores talentos. Além disso, contribuem para a produtividade dos colaboradores e para criar um clima agradável e saudável para todos. Por isso mesmo, cada vez mais, as organizações estão se preocupando em oferecer vantagens realmente atraentes e que façam diferença na vida das pessoas.

A própria legislação brasileira já prevê a concessão de alguns benefícios corporativos. No entanto, é importante ir além deles, oferecendo um pacote que satisfaça mais que as necessidades básicas dos trabalhadores.

Afinal de contas, os profissionais têm consciência sobre o peso de itens como transporte, alimentação e plano de saúde no seu orçamento. Ou seja, os benefícios precisam desonerar a remuneração dos funcionários para, de fato, serem percebidos como vantajosos.

No entanto, é comum ainda haver dúvidas sobre como fazer a gestão adequada dos benefícios oferecidos pela empresa. Assim, neste artigo, explicamos os pontos mais importantes sobre o assunto. Acompanhe!

Motivos para oferecer benefícios aos colaboradores

A verdade é que o salário não é mais o único atrativo para os profissionais fazerem parte de uma empresa e permanecerem nela. Pelo contrário, fatores como a qualidade do clima organizacional, o propósito da companhia e os benefícios oferecidos pela empresa já são mais bem vistos por muitos profissionais.

No caso da remuneração em si, os benefícios têm a vantagem de retirar do orçamento outras preocupações, como transporte, alimentação, saúde e educação. Assim, o salário de cada profissional pode ser melhor aproveitado de outras formas, como a aquisição de bens e investimentos.

Ou seja, os benefícios servem para agregar valor ao pagamento final das pessoas. O resultado disso é que elas se sentem mais satisfeitas e valorizadas, refletindo diretamente nos fatores que veremos a seguir.

Reduz o turnover e absenteísmo

No longo prazo, um bom motivo para investir em benefícios é reduzir o absenteísmo. Uma vez que as pessoas estão mais satisfeitas, a tendência é que elas faltem e se atrasem menos, ficando mais comprometidas com as entregas e com os resultados da organização.

Isso também é válido para o turnover, um dos indicadores mais relevantes para o setor de RH. Afinal, se as pessoas estão mais felizes dentro da empresa, é menos provável que elas busquem novos empregos, diminuindo a rotatividade interna.

Aumenta a produtividade

Além disso, funcionários mais satisfeitos e comprometidos costumam ser mais produtivos, pois percebem melhor o valor do seu trabalho. Até mesmo porque se sentem mais valorizados pela própria empresa.

Essa maior produtividade dos colaboradores se reflete nos resultados gerais do negócio, com um melhor desempenho, mais qualidade nas entregas e clientes mais satisfeitos.

Atração e retenção de talentos

Já mencionamos que os benefícios oferecidos pela empresa são essenciais para a atração e retenção de talentos. Esse é realmente um dos principais motivos. Isso porque as pessoas veem nos benefícios não apenas um acréscimo na sua remuneração, como também, uma demonstração de que a organização se preocupa com o bem-estar delas.

Para comprovar isso, basta fazer um teste simples: publique uma vaga nas redes sociais apenas com a descrição, as exigências e responsabilidades. Depois de algum tempo, divulgue a mesma oportunidade, agora, acrescentando todos os benefícios oferecidos pela empresa. É bem provável que a segunda publicação receba mais interessados.

Na prática, os benefícios funcionam como um diferencial na hora de os profissionais decidirem onde querem trabalhar. Assim, eles ajudam a sua empresa a atrair e reter os melhores talentos do mercado.

Benefícios obrigatórios

A Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) prevê uma série de obrigações dos empregadores com seus empregados. Entre elas está a concessão de alguns benefícios, que devem ser pagos ao funcionário com ou sem desconto em folha. Vejamos quais são os principais.

Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)

Corresponde ao valor de 8% do salário total do colaborador, que deve ser depositado em conta na Caixa Econômica Federal, sendo descontado na folha de pagamento. Caso o funcionário seja demitido, ele pode fazer o saque integral do valor arrecadado, com rendimentos proporcionais ao tempo de contribuição.

benefício Vale-transporte

O vale-transporte é o valor fornecido para que o funcionário custeie o transporte público necessário para o deslocamento da sua casa à empresa nos dias de trabalho. Assim, deve ser pago proporcionalmente aos dias úteis de cada mês.

A empresa pode optar por descontar até 6% do salário bruto do trabalhador para cobrir as despesas com transporte. Caso o valor exceda essa porcentagem, precisa arcar com os custos.

13º salário

Quem trabalha com carteira assinada também tem direito a receber um pagamento adicional por ano, o 13º salário. Ele é pago todo fim de ano, em uma ou duas parcelas, sendo correspondente a 1/12 do valor mensal pago em cada ano. Ou seja, é proporcional ao número de meses trabalhados pelo funcionário.

Férias

As férias são pagas de modo semelhante ao 13º salário. Ou seja, se uma pessoa permanecer por menos de um ano na empresa, ela vai receber o proporcional aos meses trabalhados.

A diferença é que as férias são fornecidas regularmente após cada ano trabalhado, quando o funcionário tem direito a 30 dias de descanso remunerado. Também é acrescido um terço do valor do salário regular.

Adicional noturno

O adicional noturno é obrigatório a todos os trabalhadores que realizarem suas funções entre 22h e 5h. O benefício dá direito ao recebimento de 20% a mais no salário normal recebido por outros empregados que exercem a mesma função, em horário regular.

Hora extra

Caso o trabalhador desempenhe suas funções fora do horário acordado no seu contrato de trabalho, ele pode receber um acréscimo para cada hora extra. De modo geral, esse valor corresponde a 50% do pagamento por hora normal, mas pode chegar a 100%, dependendo do dia de trabalho e de convenções coletivas de cada categoria.

Contribuição para o INSS

É obrigatório o recolhimento da contribuição para o Instituto Nacional da Seguridade Social (INSS) para todos os trabalhadores com carteira assinada. O valor é descontado na folha de pagamento, assim como o FGTS.

Licença maternidade e paternidade

Por lei, as mães biológicas e adotivas têm direito à licença maternidade mínima de 120 dias, que pode começar em 28 dias antes do parto ou até mais cedo, dependendo de atestado médico. Os pais também têm direito a uma licença de cinco dias corridos, a partir do dia do nascimento do bebê.

Benefícios não obrigatórios

Além dos benefícios previstos na CLT, cada empresa pode optar pelo pagamento de outras vantagens para os colaboradores. A escolha vai depender bastante das possibilidades da organização e das necessidades dos próprios funcionários, pois de nada adianta oferecer algo que não vai ter utilidade.

Justamente por não ser uma obrigação legal, são esses benefícios diferenciados oferecidos pela empresa que, de fato, servem para motivar os colaboradores e trazer todas as vantagens destacadas anteriormente. Veja quais são os mais interessantes.

Vale-alimentação e vale-refeição

São os benefícios não obrigatórios mais oferecidos pelas empresas e preferidos pelos trabalhadores, pois ajudam a desonerar o orçamento com os custos com a alimentação. No caso do vale-alimentação, ele pode ser usado em diversos estabelecimentos, como supermercados, padarias e açougues, enquanto o vale-refeição é usado, principalmente, em restaurantes.

Convênio médico e odontológico

Como um plano de saúde individual pode sair muito caro para as pessoas físicas, esse é outro benefício bastante valorizado. Também está se tornando cada vez mais comum o fornecimento dos planos odontológicos, que auxiliam nos cuidados dentários.

Benefício Seguro de vida

Nesse caso, o seguro de vida pode ser feito para prover recursos financeiros à família do colaborador, se acontecer alguma coisa durante o horário de trabalho. Costuma ser mais utilizado em profissões de maior risco.

Benefício Vale-cultura

Mais recentemente, as empresas puderam oferecer o vale-cultura, um benefício que oferece um pagamento mensal para custear gastos com livros, ingressos de cinema, teatro, entre outras atrações. A organização pode se beneficiar de isenções fiscais ao conceder essa vantagem para os seus funcionários.

Auxílio-creche

Um benefício que vem sendo bastante valorizado é o auxílio-creche, em que a empresa concede um adicional para o pagamento das instituições para os funcionários com filhos. Algumas companhias ainda optam por manter um berçário dentro das suas instalações.

Auxílio Bolsas de estudo

A empresa pode se oferecer para pagar parcial ou totalmente os estudos de um colaborador. Pode ser tanto um curso de graduação quanto uma pós ou curso de especialização. Outra opção é custear cursos de idiomas ou oferecê-los na companhia, dentro ou fora do horário de trabalho.

Convênios com academias e farmácias

Esse tipo de benefício pode ser fornecido por meio de convênios com os estabelecimentos, no qual se oferece um desconto para os trabalhadores da empresa. É uma forma de garantir que os colaboradores tenham uma vida mais saudável e, consequentemente, sejam mais assíduos e produtivos.

Jornada flexível

Com a pandemia do coronavírus, cada vez mais empresas estão adotando a jornada de trabalho flexível. Nela, os trabalhadores podem exercer suas funções em home office e no horário que for mais conveniente. Além de maior comodidade, essa prática traz mais segurança à saúde deles.

Acordos de Convenção Coletiva de Trabalho

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) é um acordo feito com uma categoria profissional, por meio da atuação dos sindicatos, para que eles tenham direitos pré-estabelecidos. Assim, além do que é estabelecido na CLT, é fundamental que cada empresa dê atenção aos regulamentos acordados pelos sindicatos da categoria da qual fazem parte.

Esse tipo de acordo pode estabelecer diferentes diretrizes, conforme a conveniência de cada categoria. Um bom exemplo é o pagamento de um valor maior para a hora extra e um limite que pode ser trabalhado por cada colaborador em um mês. Outros exemplos são o valor pago no vale-alimentação e no vale-refeição e até a definição do tipo de jornada a ser adotada.

Depois da Reforma Trabalhista, os acordos de convenção coletiva ganharam ainda mais força, pois passaram a substituir negociações entre empregadores e empregados, previstas na nova lei. Por isso, é muito importante que a empresa observe quais são os possíveis acordos existentes na categoria a que pertence e quais os benefícios precisará conceder.

Gestão de benefícios

Para garantir a adequação à CLT e aos acordos de Convenção Coletiva de Trabalho, é fundamental que as empresas adotem uma gestão de benefícios. Essa também é uma prática relevante para alinhar a concessão de vantagens às necessidades e expectativas dos colaboradores.

A gestão de benefícios consiste em um conjunto de ações que buscam um controle mais eficiente sobre os recursos utilizados para o pagamento de benefícios, dando atenção à legislação e às próprias características da empresa. Por isso mesmo, essa prática tem sido cada vez mais adotada pelas organizações, a partir da criação de uma política de benefícios.

Nela, podem ser considerados tanto os benefícios obrigatórios quanto os não obrigatórios. Assim, é uma medida importante para promover a valorização dos funcionários e a satisfação deles dentro da organização, que também se torna mais atraente para novos trabalhadores.

Escolha da empresa de benefícios

Diante da importância da gestão de benefícios, é comum que as empresas tenham dúvidas se devem fazê-la interna ou externamente. Mas o fato é que o setor de RH, na maioria das vezes, já se encontra sobrecarregado com outras obrigações. Inclusive, esse tipo de trabalho operacional pode impedir que o RH se torne mais estratégico, buscando soluções mais eficientes para a gestão de pessoas.

Por isso, uma boa opção é contar com uma empresa especializada na gestão de benefícios. Um fornecedor experiente e com boa reputação no mercado pode oferecer o serviço necessário para que o seu negócio possa ter os melhores benefícios, aumentando a satisfação e a motivação dos seus colaboradores.

De todo modo, os benefícios oferecidos pela empresa devem ser bem escolhidos, indo além daquilo que é determinado em lei. Portanto, caso tenha alguma dúvida de como fazer uma boa gestão na sua organização, é bom procurar um serviço especializado, que atenda a todas as suas necessidades.

Gostou deste guia completo sobre os benefícios oferecidos pela empresa? Quer entender melhor como funciona o trabalho de gestão terceirizada? Então, entre em contato conosco e conheça os nossos serviços!

Compartilhe:
escrito por
Cesta Nobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado