?>
Gestão de Negócios

Bonificação x gratificação: resolva as suas dúvidas agora mesmo

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Seja no ambiente presencial, seja no home office, as empresas sabem que existem fatores motivacionais que vão muito além do emprego em si, sendo que implementar uma bonificação pode proporcionar excelentes resultados ao decorrer do tempo.

Pensando em uma visão estratégica, a oferta de bonificações ou gratificações é uma maneira eficiente de recompensar os seus funcionários mais dedicados, mas que exige planejamento e conhecimento das melhores práticas para que dê certo de fato.

Neste artigo, você descobrirá a diferença entre esses conceitos, os tipos de bonificação, as vantagens e como colocar em prática de forma simples. Confira!

Qual é a diferença entre bonificação e gratificação?

De acordo com o artigo 457 da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), além do salário disponibilizado aos trabalhadores pela mão de obra realizada, torna-se possível a disponibilidade de uma remuneração a mais.

Em outras palavras, tanto a gratificação quanto a bonificação são maneiras pelas quais os empregadores recompensam o esforço obtido, funcionando como um incentivo para os seus colaboradores.

As gratificações legais estão previstas em lei e devem fazer parte da folha de pagamento, no entanto, existem as gratificações ajustadas e os prêmios que são tidos como bonificações separadas do salário.

Não há um limite de valores aplicados a esse tipo de recompensa, de modo que os empregadores têm o livre-arbítrio para definirem o plano de bonificação conforme as suas necessidades e anseios.

A bonificação é reconhecida como um bônus pago pelo alcance de uma determinada meta, sendo uma prática muito utilizada na área de gestão de pessoas para reconhecer quem faz um trabalho exemplar.

Quais são os tipos de bonificação?

Ledo engano de quem pensa que esses bônus precisam, necessariamente, ser uma espécie de aumento salarial, pois é possível recompensar o bom trabalho de diversas maneiras.

A princípio, existem aspectos que podem influenciar o tipo de bonificação, ou seja, deve-se sempre identificar a periodicidade de pagamento, o valor atribuído, a causa do pagamento, entre outros fatores relevantes.

De modo geral, é possível bonificar alguém com folgas, viagens de incentivo, produtos diversos, ingressos para eventos, fornecimento de cestas natalinas, voucher de compras, participação nos lucros, entre outros tipos.

Todavia, sempre é importante pontuar que as bonificações retiradas do caixa da empresa implicam em tributos, que devem ser devidamente auditados e declarados no balanço patrimonial.

Quais são as vantagens de um plano de bonificação?

A primeira grande vantagem que se pode observar nesse tipo de estratégia é o aumento da motivação, uma vez que os colaboradores podem se sentir privilegiados e estimulados a produzirem ainda mais, em busca de premiações melhores.

Na área de vendas, por exemplo, é muito comum ver premiações atreladas a um número x de contratos, no intuito de aumentar o volume de receita financeira.

Oferecer incentivos é pensar na retenção de talentos, tendo em vista que pessoas motivadas não pensam em faltar ou se atrasar, pois veem naquele ofício um propósito que gera ótimas perspectivas a longo prazo.

Para o RH, a apresentação de um plano de bonificações é uma forma interessante de recrutar candidatos e, com isso, selecionar pessoas que estão com gana para trabalhar.

É bom para se precaver diante da insatisfação dos funcionários e, até mesmo, gerar vantagem competitiva em relação à concorrência, uma vez que as pessoas pensarão duas vezes antes de sair da sua empresa.

As bonificações podem também estruturar boas equipes, melhorar o clima organizacional, potencializar o retorno sobre o investimento e ainda modificar a percepção dos clientes sobre a marca.

Como implementar esse incentivo?

Olhando de uma maneira imparcial, a teoria costuma ser realmente bem atrativa, mas será que tudo isso funciona na prática?

Para que tenha a resposta dessa pergunta, separamos abaixo algumas dicas primordiais a respeito de um bom plano de bonificação.

Conheça o perfil dos colaboradores

Mais do que recompensar os seus colaboradores, você precisa verificar se a bonificação faz sentido para eles em matéria de motivação, isto é, um corintiano, por exemplo, não terá vontade de ganhar uma camisa do time rival, concorda?

Para tanto, os gestores devem ficar atentos aos perfis de cada colaborador, observando seus objetivos profissionais, hobbies, comportamentos e assim por diante.

Crie um orçamento para incentivos

Por mais que sua equipe seja maravilhosa e dê vontade de premiar da melhor maneira possível, não é coerente dar uma de Sílvio Santos e jogar aviões de dinheiro nos departamentos (mesmo que todos fossem adorar).

É imprescindível que tenha um planejamento financeiro antes de qualquer campanha, de modo que recompense as pessoas, mas sem prejudicar o capital de giro da empresa.

Coloque metas realistas

Mesmo com a argumentação de que é importante superar os limites, não vai adiantar você colocar um objetivo surreal apenas para suprir as suas necessidades financeiras, pois os colaboradores podem se estressar e não produzirem o que foi estipulado.

O acompanhamento de resultados por meio das métricas diárias é uma ótima maneira de definir as metas, porque sustenta o planejamento e pode ser algo mensurável e atingível.

Comunique de forma clara

A comunicação interna ou externa deve ser claríssima em relação às bonificações, afinal, qualquer interpretação de duplo sentido pode abrir brechas jurídicas e significar uma tremenda dor de cabeça.

É preciso criar um plano simples de explicar e que traga regras muito bem definidas, de modo que a transparência nas ações seja fundamental para gerar o engajamento esperado.

Cumpra o que foi prometido

Especialmente no ambiente corporativo e sendo até um princípio ético, tudo o que for prometido em termos de bonificação deve ser cumprido, pois é uma forma de solidificar a confiança dos colaboradores quanto à gestão.

Nem pense em atrasar pagamentos ou criar justificativas para burlar a premiação, pois isso pode ter um sério impacto no fator motivacional e até modificar a relação entre empregado e empregador.

Por fim, sempre é importante reforçar a importância de uma boa cultura de feedbacks, a fim de avaliar o desempenho individual e destinar bonificações mais justas, servindo assim como estratégia para reter talentos, aumentar a produtividade e gerar satisfação.

Você quer recompensar ou motivar os seus colaboradores? Então, aproveite e baixe agora mesmo o nosso ebook sobre gratificações de fim de ano!

Compartilhe:
escrito por
Luciana Xavier

2 respostas para “Bonificação x gratificação: resolva as suas dúvidas agora mesmo”

  1. Avatar Kikuchi disse:

    Luciana, bastante útil seu discurso… supoer vale, realmente, fazer chegar a todos os empresários, principalmente os que têm muitos empregados.

  2. Avatar Kikuchi disse:

    Luciana, bastante útil seu discurso… supoer vale, realmente, fazer chegar a todos os empresários, principalmente os que têm muitos empregados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O papel do RH na pandemia do coronavírus

Baixe o Ebook Não, obrigado