?>
Gestão de Negócios

Tudo que você precisa saber sobre cesta básica para empresas

Tempo de leitura estimado: 5 min.

 

Muitas empresas distribuem cesta básica para seus funcionários. A estratégia é positiva, pois é uma forma de beneficiar e motivar o time. Além disso, a alimentação adequada é fundamental para garantir a saúde e a disposição dos trabalhadores.

Uma dieta equilibrada e nutritiva fornece energia e todos os componentes necessários para o funcionamento do organismo. Por outro lado, refeições com excesso de gordura ou açúcar e pobres em nutrientes aumentam o cansaço, a sonolência diurna e os riscos de problemas como colesterol alto, anemia, diabetes, entre outras doenças.

Dessa forma, é importante que as pessoas tenham acesso a uma variedade de produtos que sirvam de base para a elaboração de pratos saudáveis. Cientes disso, muitas organizações oferecem o benefício da cesta como forma de enriquecer a alimentação diária do empregado. Se você também pretende adotá-la, acompanhe este post para entender tudo sobre o assunto!

O que é e como funciona a cesta básica?

A cesta básica é composta de um conjunto de itens consumidos e utilizados por um grupo familiar durante um mês. Esses produtos são destinados a atender as necessidades relativas a alimentação, limpeza e higiene pessoal de toda a família.

Quando falamos da cesta como um benefício dado por empresas, geralmente, os produtos que fazem parte do conjunto são todos do gênero alimentício. Essa diferença ocorre porque o principal objetivo do empregador é dar ao funcionário condições de ter uma alimentação balanceada e, assim, se manter saudável.

A cesta básica tem uma excelente aceitação por parte dos trabalhadores, já que possibilita refeições de qualidade para toda a família. Dependendo do contrato, ela pode ser entregue diretamente na residência de cada um ou na empresa para que a equipe responsável faça a distribuição.

É melhor cesta básica ou cartão alimentação?

Na hora de oferecer recursos para a alimentação dos empregados, muitas empresas ficam na dúvida entre a cesta básica e o cartão alimentação. Enquanto a primeira opção compõe uma lista predefinida de produtos, a segunda representa um valor mensal que o próprio funcionário gasta na compra dos alimentos.

Como você pode ver, o cartão possui o atrativo da flexibilidade que permite ao trabalhador escolher quais alimentos levará para casa. Por outro lado, essa opção demanda o deslocamento dele até o mercado todos os meses, o que não ocorre no recebimento de uma cesta básica. Para a empresa, o lado negativo é que os fornecedores de cartão cobram taxas para fazer o repasse de valor aos funcionários.

Se pensarmos em qualidade de alimentação, a adoção da cesta básica como benefício é a melhor escolha. Com ela, a própria empresa seleciona os alimentos de acordo com valores nutricionais e, assim, garante que o colaborador terá acesso a refeições mais equilibradas todos os dias. Na modalidade de cartão, o empregador nunca saberá se o beneficiário realmente comprou produtos alimentícios para abastecer o mês.

Quais são as vantagens da cesta básica para empresas e empregados?

O incentivo à manutenção de bons hábitos alimentares gerados a partir da distribuição de cestas básicas resulta em mais saúde e bem-estar aos funcionários, o que contribui para o aumento da imunidade e resistência, diminuição das enfermidades e, consequentemente, minimiza o absenteísmo causado por problemas de saúde.

Oferecer benefícios é uma maneira de aumentar a satisfação e a motivação dos profissionais, o que interfere no desempenho deles com as atividades. Por isso, além da remuneração, muitas organizações contam com cesta básica, plano médico e odontológico, gratificações, entre outras vantagens.

Agora, responda: qual é a empresa que não quer dispor de equipes formadas por pessoas mais motivadas, interessadas e saudáveis? Entenda que contribuir com a alimentação do trabalhador por meio da cesta básica é também uma forma eficiente de gerar bons resultados para o negócio. Veja a seguir as principais vantagens desse benefício:

  • funcionários mais satisfeitos;

  • colaboradores mais saudáveis;

  • intensificação da produtividade;

  • aumento da motivação;

  • diminuição dos atrasos;

  • redução das faltas;

  • minimização de acidentes de trabalho;

  • atenuação da rotatividade de funcionários;

  • melhoria da concentração.

Além das vantagens mencionadas, quando a empresa distribui alimentos aos colaboradores, ela pode fazer parte do PAT – Programa de Alimentação do Trabalhador e ter um desconto no imposto devido.

O programa foi instituído pela Lei 6.321/76 e tem o objetivo de melhorar as condições nutricionais e a qualidade de vida dos trabalhadores. Dessa forma, os custos com a aquisição de cestas básicas são dedutíveis.

Todas as empresas podem distribuir cestas básicas para os funcionários?

O benefício pode ser entregue de forma espontânea — quando a empresa deseja melhorar a qualidade de vida dos funcionários e aumentar a motivação — ou em casos em que a concessão de cestas básicas é obrigatória e definida em acordos ou convenções. É o que acontece, por exemplo, com os professores do estado de São Paulo, que recebem cesta básica escolar conforme estabelecido em convenção coletiva.

Independentemente da área de atuação, é possível oferecer cestas básicas para a equipe. Empresas do ramo hospitalar, do comércio, setor de serviços ou da construção civil são alguns exemplos de organizações que investem nos produtos.

Além das cestas que garantem a alimentação mensal do trabalhador e de sua família, também há cestas de natal e cestas personalizadas que são utilizadas para agradar os colaboradores no final do ano e em ações de relacionamento ou premiação.

A vantagem dos produtos para essas finalidades é a personalização de acordo com o perfil de quem receberá, sendo assim, é possível investir em itens diferenciados para profissionais em altos cargos ou ainda em uma cesta de natal sem bebidas alcoólicas para estagiários, por exemplo.

Que alimentos devem estar na cesta básica?

Os alimentos contidos em uma cesta básica variam de uma região para outra, visto que são selecionados conforme os objetivos da companhia e do valor estabelecido para esse tipo de investimento.

A oferta de cesta básica é grande e, além da diversidade de modelos disponíveis, é possível personalizar os itens de acordo com a perfil e as necessidades da equipe.

Também cabe ao empregador valorizar as marcas de produtos que tenham qualidade e comprometimento com o consumidor. Isso mostra ao funcionário que sua satisfação é tratada com importância pela empresa.

Na elaboração da cesta, devem ser priorizados os alimentos mais básicos, como arroz, feijão, óleo, sal, açúcar, macarrão e café. Depois de atender a essa lista, o valor é complementado com produtos que incrementam o preparo dos primeiros alimentos e que são frequentemente utilizados. Entre eles, destacam-se:

  • molho de tomate;

  • sardinha ou atum;

  • farinha de trigo;

  • fubá ou farinha de mandioca;

  • milho e/ou seleta de legumes.

Se a empresa decidir melhorar ainda mais a lista de produtos básicos, ela também pode incluir alimentos como leite, leite condensado, leite em pó, achocolatado e biscoitos. Especialmente em famílias com crianças, esses produtos extras fazem grande diferença na qualidade e variedade da alimentação.

Como garantir a qualidade dos alimentos

Na hora de escolher os produtos, alguns aspectos devem ser levados em conta para evitar prejuízos e a insatisfação dos funcionários. Dessa forma, atente para o prazo de validade contido no rótulo e verifique se nenhuma embalagem está amassada ou violada. Latas estufadas também devem ser evitadas, pois isso é um forte indício de que o produto foi mal processado e que corre o risco de estar contaminado com bactérias.

O que não incluir na cesta básica?

Como a cesta visa oferecer uma base saudável de alimentos, é fundamental que a empresa respeite algumas restrições durante sua montagem, além disso, saiba que fornecedores de cestas básicas não fornecem alimentos que necessitam de refrigeração.

Sendo assim, nessa lista, entram todos aqueles produtos pobres em nutrientes e com alto teor de açúcares e gorduras. Confira alguns exemplos e procure mantê-los longe da cesta básica:

  • processados e congelados;

  • batata frita (palha);

  • refrigerantes;

  • sorvetes;

  • embutidos;

  • chocolate;

  • caldos e temperos industrializados;

  • sucos artificiais;

  • salgadinhos.

Como adquirir a cesta básica?

Os empregadores interessados na oferta da cesta básica podem adquirir a lista de produtos em supermercados, distribuidora de alimentos ou com fornecedores específicos. Porém, é bom observar que a compra com empresas do ramo tem um melhor custo-benefício e é mais vantajosa devido à variedade de modelos de cesta básica, a praticidade para a seleção e compra dos itens e a logística de entrega dos produtos.

Antes de escolher um fornecedor de cesta básica, o ideal é comparar preços e condições em diferentes locais para identificar aquele que for melhor para a companhia. É preciso avaliar a reputação e a credibilidade da empresa, se ela trabalha com marcas reconhecidas pelos consumidores, o padrão de qualidade e também a pontualidade na entrega.

Ao analisar esses fatores você garante que seus trabalhadores receberão alimentos de qualidade e evita problemas de atraso na distribuição.

Aos que não abrem mão da praticidade, o procedimento para escolha do modelo de cesta básica, em muitos casos, pode ser feito de forma online. Assim, você tem a oportunidade de analisar a composição de cada modelo e selecionar aquele que está mais alinhado ao perfil dos funcionários e ao orçamento disponível para a ação.

A cesta básica é positiva para empresas que desejam melhorar a motivação dos funcionários e garantir a qualidade de vida e saúde deles. Outra vantagem é que a estratégia apresenta flexibilidade e um bom custo-benefício, o que a torna uma excelente opção para organizações de diferentes portes e segmentos.

Ficou interessado em oferecer esse benefício em sua empresa? Acesse o site da Cesta Nobre e conheça os nossos modelos de cesta básica!

Renato Xavier Publicado Por:

Renato Xavier- Diretor de Operações e Marketing

 

Compartilhe:
escrito por
Flávia nazaro

5 respostas para “Tudo que você precisa saber sobre cesta básica para empresas”

  1. Avatar marili disse:

    bom dia,meu nome é mari gostaria de incluir o beneficio aos meus colaboradores, porém aplicar umas regras como faltas e atrasos não irá receber.
    gostaria de saber se vocês teriam algum modelo de termo ou minuta pra isso?

    • Avatar Renato Xavier disse:

      Olá Marili, bom dia…
      Esclareço que não existe um modelo padrão de regras, essas definições devem ser feitas junto à um advogado, mas não só isso, é necessário ter a homologação das regras junto ao Sindicato ao qual a empresa é filiada.
      Obrigado e grande abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado