?>
Gestão de Pessoas

Como conquistar a sua promoção aprendendo a se priorizar mais.

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Em 2017, apenas 25% dos cargos executivos foram ocupados por mulheres em empresas do mundo inteiro. No Brasil, mais da metade das empresas não possui sequer uma única mulher em cargos sênior de liderança. A perspectiva é ainda mais desigual para as mulheres negras em nosso país. De acordo com a pesquisa liderada pelo Instituto Ethos com as 500 maiores empresas no Brasil, apenas 0,4% delas ocupam a posição de diretoria nas companhias brasileiras.

Com a perspectiva de mudar essas estatísticas, eu e a Amanda Gomes criamos a Escola ELAS, primeira Escola de Liderança e Desenvolvimento voltada para mulheres que buscam assumir posições de destaque nas empresas ou na sociedade, tendo já certificado mais de 400 alunas em nosso treinamento de alto impacto: Programa ELAS.

Em nossas pesquisas, conseguimos identificar que após o programa elas evoluíram, na média, em 47,5% sua produtividade, reduziram em 48% o seu nível de estresse e estão 45,5% mais seguras para tomar decisões. Além disso, 30% das alunas já foram promovidas ou tiveram aumento salarial em menos de seis meses após a conclusão do curso.

Afirmo que o resultado dos números acima não tem a ver com milagre, mas com método e muito comprometimento das alunas com as ferramentas e as dinâmicas desenvolvidas pela Escola ELAS. Com o objetivo de disseminar o conhecimento e querer ver mais mulheres hackeando o sistema, seguem algumas dicas fundamentais que compartilhamos em nosso treinamento e que irão te ajudar a ser mais estratégica no ambiente de trabalho:

Saia do mindset operacional e busque o mindset estratégico.

Ter um mindset estratégico significa ter clareza do resultado que você precisa entregar para passar de fase. Isso significa alinhar as expectativas de entrega de resultados com o seu chefe. Entender na visão dele aquilo que é prioridade e aquilo que ele valoriza como entrega. Após alinhar as expectativas com o seu chefe e entender quais são as entregas prioritárias do seu trabalho, faça uma listinha das suas atividades computando 80% para tudo aquilo que representa a entrega principal do seu trabalho e 20% para tudo aquilo que na sua visão pode ser delegado, eliminado ou substituído. Como exemplo, imagine que você é coordenadora de comunicação de uma empresa de médio porte. Talvez você tenha incluído as seguintes atividades na sua listinha:

  • Planejamento estratégico de comunicação
  • Gestão de pessoas da sua equipe
  • Produção de conteúdo para mídias sociais
  • Monitoramento de mídias sociais
  • Reunião com fornecedores
  • Etc.

Vá atribuindo a pontuação 80% e 20% para cada uma das atividades que você realiza hoje.  Isso te ajudará a ter mais clareza do seu escopo de trabalho identificando tarefas que você executa hoje e que não necessariamente você deva mais fazer (ela pode ser delegada para a sua equipe, ela pode ser eliminada por não ser essencial ou substituída por outra de maior valor agregado). Essa análise te ajudará a fazer uso melhor da gestão do seu tempo. Após incluir as atividades profissionais, busque lançar depois as atividades que na sua visão são importantes para você e compõem o restante da sua agenda à noite e nos finais de semana, como compromissos familiares, atividades físicas, tempo para meditação etc. Lembre-se: se você não tem agenda você será a agenda de alguém.

Ouço de muitas alunas que às vezes dão muito duro no seu trabalho e fazem uma jornada de 12h por dia, que dormem pouco, se alimentam mal, que não possuem tempo sequer para fazer uma atividade física, estão exaustas física e mentalmente, e ainda não estão conseguindo ser reconhecidas com o tão sonhado aumento ou promoção. A minha pergunta para elas sempre é:  Quem está hoje no controle da sua agenda? Você tem clareza de onde você quer chegar? Quais são seus inegociáveis? Quais são as batalhas que você quer travar? O que você deseja sentir e experimentar nos próximos três anos da sua vida?

Quando você não tem clareza dessas respostas, você está simplesmente deixando alguém levar a sua vida por você. A quem você irá atribuir a responsabilidade por não estar no comando da sua vida?

Quando você tem clareza dessas respostas, você aprende a se posicionar mais, a se priorizar mais e, consequentemente, a se respeitar mais. Quando você coloca limites para si aprendendo a dizer NÃO para aquilo que te prejudica e te coloca em desvantagem e SIM para aquilo que você deseja, você entra em um novo ciclo de prosperidade e abundância em que todos ganham. Você passa a ser mais respeitada pelos seus próprios pares e chefe.

Aprender a dizer não, delegar mais e pedir ajuda são elementos cruciais para a virada do jogo e para você hackear o sistema. Não, você não é uma heroína que precisa fazer tudo e saber de tudo. Ter consciência de que você não precisa carregar o mundo nas costas e que você não conseguirá agradar a todos e que ESTÁ TUDO BEM são ossos do ofício para um crescimento mais saudável e com mais equilíbrio emocional. Terão pessoas que ficarão incomodadas com o seu novo posicionamento? Provavelmente sim, mas faz parte. Faça o seu melhor e pare de sofrer.

Outra dica de ouro é aprender a medir o resultado do seu trabalho mesmo que a sua área ou a sua empresa não o faça. Você precisa aprender a criar os seus próprios indicadores. Exemplo de perguntas para ajudar a identificar os seus indicadores: Quanto a sua área gerou de lucro para a sua empresa com os novos clientes que vieram da suas ações de marketing digital? O quanto aumentou a autoridade da sua empresa com as impressões geradas na mídia? Lembre-se que informação é poder. E você precisa aprender a exercer influência tendo consciência do resultado que você promove.

Tendo clareza de onde você quer chegar, desenvolvendo um mindset mais estratégico para a sua vida e sendo consistente nas suas atitudes e ações, eu não tenho dúvidas que os resultados que você busca para a sua vida logo chegarão.

Que tal colocar os aprendizados em prática e me contar os resultados depois?

Essas dicas foram úteis para você?

O conteúdo gerou reflexões importantes para sua vida pessoal e profissional?

Deixe seus insights nos comentários,
terei o prazer em interagir com você!

Carine Roos
Publicado por:
Carine Roos
Co-Fundadora do Programa ELAS.

Compartilhe:
escrito por
Carine Roos
Formada em Sociologia pela Universidade de Brasília e em Comunicação Social pelo Centro Universitário UniCEUB, Carine é especialista em Equidade de Gênero e Inovação há mais de dez anos. Atualmente é CEO da UPWIT (Unlocking the Power of Women for Innovation and Transformation), uma consultoria em inteligência e equidade de gênero e inovação. Foi consultora de instituições voltadas à Tecnologia, Comunicação e Direitos Humanos, como a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), UNESCO, UNICEF e Ministério da Saúde. Possui certificação internacional em Gerenciamento em Inovação Social pela Amani Institute, em Professional & Self Coaching pelo Instituto Brasileiro de Coaching e em Practicioner pela Sociedade Brasileira de Programação Neurolinguística. É ainda hipnoterapeuta Ericksoniana certificada pelo ACT Institute e especialista em análise comportamental DISC pela E-talent. É coautora e editora do eBook Mulheres Líderes na Tecnologia: como promover a equidade de gênero e reter talentos nas empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado