?>
Gestão de Pessoas

Como funciona e quais os benefícios do Big Data no RH?

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Você certamente já leu ou ouviu algo sobre o grande volume de dados que a população mundial tem produzido em rede, certo? Mas será que já pensou como é possível utilizar o Big Data no RH?

Conhecer essa nova tecnologia pode ser a porta de entrada para inovações e estratégias voltadas para o capital humano em sua empresa.

Quer entender mais sobre esse tema? Então, continue a leitura e confira!

O que é Big Data?

Para começar, vamos entender melhor sobre o conceito de Big Data. Em linhas gerais, trata-se de uma grande quantidade de dados que são gerados e armazenados em rede por todos os usuários.

Nesse sentido, estamos falando não só de nomes e informações pessoais. São também padrões de preferência, buscas por conteúdos específicos, horários de acesso, entre outros.

Tudo isso é registrado e, para ser realmente útil, demanda um software que reúna, classifique e interprete esses dados. Por isso, os quatro pilares para a importância do Big Data são:

  1. volume;
  2. variedade;
  3. velocidade;
  4. veracidade.

Como funciona o Big Data no RH?

Talvez você pense que esse tipo de tecnologia pode ser útil apenas para empresas de marketing ou corporações como a Netflix e o Spotify, que trabalham baseadas em preferências de usuários.

No entanto, tem se tornado revolucionário o uso do Big Data no RH, com soluções para que profissionais de recursos humanos entendam melhor os padrões existentes no time de talentos e, a partir disso, montem estratégias direcionadas.

Entre as aplicações mais usadas estão o recrutamento e seleção com busca de talentos na rede por meio de dados específicos e a avaliação de desempenho de profissionais com dados concretos.

Quais são os benefícios?

Para que você tenha uma visão mais ampla sobre o uso do Big Data no RH, separamos alguns benefícios que o manuseio de dados traz para o setor. Veja a seguir!

Eficiência no processo de recrutamento

O recrutamento de candidatos é um dos processos de maior responsabilidade do RH. Ele também demanda um investimento de capital financeiro e humano e, por isso, tomar decisões acertadas é fundamental.

Usando o Big Data, o RH pode procurar os melhores candidatos em plataformas de amplo alcance, usando filtros de busca específicos que ajudam a encontrar profissionais com um encaixe perfeito para a vaga.

Os dados também podem ser úteis na criação de arquétipos, baseando-se nas qualidades dos talentos da empresa que apresentam melhor desempenho. O resultado são equipes de alta performance e menor índice de rotatividade.

Identificação de falhas nos processos do setor

Além de possibilitar automação de processos, o uso dos dados também permite que falhas processuais sejam identificadas e evitadas.

Isso acontece porque o manuseio de documentos abertos, como planilhas ou papéis, tem maior risco de erros humanos, como de digitação e até mesmo de adulteração. A partir da digitalização, a gestão pode ter mais tranquilidade nesse aspecto.

Aumento da produtividade dos colaboradores

Imagine reunir, observar e interpretar diversas informações de forma manual. O tempo dedicado a uma tarefa como essa impede que as decisões sejam tomadas de maneira rápida e precisa.

Trabalhar com dados interpretados por softwares de alta eficiência possibilita que a equipe produza melhores resultados em um período menor, deixando tempo livre para ações mais estratégicas.

Como você viu, usar o Big Data no RH é um excelente caminho para que uma gestão tenha processos mais eficientes e tome decisões mais acertadas. Essa tecnologia pode ser a grande aliada da empresa que deseja crescer com uma equipe de alta performance.

Para entender melhor como as novas tecnologias têm causado impacto no RH, leia também nosso artigo que fala sobre a transformação digital na área de Recursos Humanos!

Compartilhe:
escrito por
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O papel do RH na pandemia do coronavírus

Baixe o Ebook Não, obrigado