?>
Gestão de Pessoas

Conheça 4 práticas do RH do Google para aplicar na sua empresa

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Entre as várias decisões para minimizar falhas e tornar o recrutamento e seleção exemplar para trazer bons talentos, observar o que as outras empresas fazem é uma excelente ideia. Já se perguntou como é o RH do Google, por exemplo?

Ter referências relevantes e levar em consideração as boas práticas adotadas por empresas de grande porte, com certeza faz com que a produtividade seja diferenciada, pois uma boa gestão de pessoas é algo essencial para a motivação dos colaboradores.

Sendo assim, neste post você verá quais são as 4 principais práticas do RH do Google que mostram como a empresa é um verdadeiro manancial de talentos. Confira!

1. Estímulo à liberdade e à criatividade

Não é à toa que o Google é mundialmente conhecido pela sua cultura de inovação, afinal, o estímulo à criatividade dos funcionários é um processo contínuo, do qual os gestores sentem orgulho. Para ter equipes de alta performance, não existe outro meio se não depositar confiança no trabalho exercido, porque faz com que os colaboradores tenham autoestima e estejam engajados a cada dia.

Quando os funcionários percebem que têm voz na empresa e não são tratados apenas como números, a tendência é que a produtividade seja maior e a motivação intrínseca esteja latente a ponto de sentirem satisfação. O interesse pelas ideias do planejamento operacional e a colaboração mútua fazem com que a inovação se torne comum em todos os departamentos.

2. Transparência na comunicação interna

Você há de convir que um dos grandes problemas de muitas organizações é aquele popular “telefone sem fio” ou “rádio peão” nos corredores, não é verdade? Só que isso acaba acontecendo por conta de uma má comunicação interna, na qual as informações chegam sempre atravessadas nos setores, e os funcionários vivem dias de incerteza — algo que prejudica demais o andamento das funções.

Por isso, você precisa adotar total transparência ao conversar com os funcionários, visando esclarecer todos os pontos de dúvida e mostrando que a empresa está com eles para o que der e vier. Vale lembrar que o estabelecimento de metas precisa ser claro, pois assim todos sabem exatamente quais são os seus propósitos e como alcançá-los.

3. Uso de algoritmos para avaliar o desempenho

Tratando-se de uma empresa que prioriza a inovação e investe sempre no desenvolvimento de novos produtos, nada mais justo que utilizar a tecnologia nos processos avaliativos. Para se ter uma ideia, desde 2012, o RH do Google utiliza algoritmos para combinar as competências solicitadas em cada cargo com os melhores perfis de candidatos para a vaga.

A mescla de entrevistas estruturadas com a avaliação da integridade, da capacidade cognitiva e da liderança auxilia o processo de seleção a avaliar melhor a evolução dos colaboradores. Já a mensuração dos indicadores de produtividade é vista como algo essencial na empresa, pois contribui para decisões justas a respeito da situação de cada colaborador e traz bons insights para remodelar os processos produtivos.

4. Fornecimento de feedbacks constantes e construtivos

Sem sombra de dúvidas, o setor de RH do Google é diferenciado. Até mesmo nas entrevistas a cultura do feedback é bem explorada, pois os candidatos respondem a uma pesquisa para avaliar o processo de seleção. No decorrer do trabalho, os feedbacks são constantes, a fim de expor os aspectos positivos e os pontos de melhoria para que os colaboradores se adequem ao padrão da empresa.

O intuito é fazer com que as pessoas enxerguem o trabalho como uma vocação, ou seja, é indispensável apresentar conversas significativas sobre o desenvolvimento da carreira. Além disso, os gestores prezam por dar o exemplo, porque sabem que existem fatores que são muito importantes para a otimização do clima organizacional, tais como respeito, compreensão, inteligência emocional etc.

Para concluirmos, vale enfatizar que o RH do Google também é um espelho para diversas empresas por conta da forma como lida com a diversidade, isto é, todos são tratados iguais independentemente de gênero, raça, religião, entre outros aspectos.

Se você curtiu este post e quer ficar por dentro das novidades do blog, não perca a oportunidade de se inscrever na nossa newsletter para receber os conteúdos em primeira mão!

Compartilhe:
escrito por
Cesta Nobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado