?>
Educação Executiva

Cultura de engajamento do colaborador: saiba como construí-la

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Engajar os colaboradores se tornou uma das tarefas mais desafiadoras para o setor de RH nas organizações. Isso é fundamental para manter os colaboradores comprometidos, entregando bons resultados e com um clima organizacional agradável. No entanto, o que, de fato, representa uma cultura de engajamento e como desenvolvê-la?

Essa não é uma dúvida simples de ser respondida. Afinal de contas, múltiplos fatores contribuem para que uma empresa tenha mais engajamento, ao ponto de fazer parte da cultura organizacional. O fato é que cada uma deve buscar estratégias e soluções mais pertinentes para motivar e engajar as pessoas.

No entanto, nem sempre isso acontece, pois algumas empresas ainda não percebem a importância do engajamento para o desenvolvimento da organização. Nesse sentido, o RH têm um papel estratégico ao propor e implementar medidas que visem engajar as pessoas de acordo com os valores e a missão da companhia.

O problema é que, diante de tantos desafios no dia a dia, pode ser complicado encontrar a estratégia que mais funcione dentro de cada organização. Assim, para ajudar você, neste artigo explicamos mais o que é uma cultura de engajamento e como construí-la. Vamos lá?!

O que é cultura de engajamento?

Antes de tudo, é importante esclarecermos que engajamento consiste em um estado mental positivo, marcado por uma energia voltada para a sensação de bem-estar e pertencimento dentro de um grupo ou uma organização. Ou seja, no âmbito corporativo, está diretamente ligado à satisfação profissional e à identificação das pessoas com o trabalho que desempenham e a empresa da qual fazem parte.

Mais do que funcionários motivados, o engajamento representa um estado de iniciativa e proatividade, em que as pessoas se esforçam para atingir os objetivos da organização por se identificarem com eles. Dessa forma, juntos atuam como um time, em que todos buscam os melhores resultados de maneira individual e coletiva.

A partir desse conceito, podemos entender que cultura de engajamento se trata da cultura organizacional voltada para engajar as pessoas dentro da organização. São valores e ideias compartilhados por todos, que se refletem na forma como se comportam e interagem entre si. O resultado é um melhor desempenho das equipes e uma maior satisfação dos colaboradores com a sua situação dentro da organização, criando um vínculo social e afetivo com ela.

Quais os desafios dessa cultura?

O problema é que a cultura de engajamento não se constrói sozinha e de uma hora para outra. É preciso superar desafios, comuns a qualquer tipo de organização. A seguir, conheça os principais.

Falta de alinhamento

Quando as pessoas não entendem claramente quais são os objetivos, a missão e os valores da empresa, como consequência, não conseguirão se identificar com eles. O resultado é que os colaboradores podem buscar algo diferente da organização ou que ela possa oferecer, criando um clima de incertezas e insatisfação.

Baixa diversidade e inclusão

Quanto mais diversa uma organização, maiores são as contribuições para o seu crescimento, pois as pessoas agregam ideias e experiências diferentes. Da mesma forma, a inclusão é fundamental para que as pessoas se sintam como pertencentes à organização, respeitadas em suas dificuldades e forças. Ou seja, a tendência é que um ambiente com pouca diversidade e inclusão seja muito homogêneo, com pouco incentivo à criatividade e ao desenvolvimento.

Queda na produtividade

Muitos fatores podem levar à queda na produtividade, que pode ser momentânea ou contínua. Um dos principais é a falta de motivação dos colaboradores. O problema é que dificilmente se conseguirá desenvolver uma cultura de engajamento em um ambiente pouco produtivo e que as pessoas não se sentem motivadas.

Comunicação ineficiente

Uma comunicação interna bem estruturada é um dos fatores que mais fortalecem a cultura organizacional. Por isso, quando ela não é eficiente, é muito difícil fazer com que essa cultura seja voltada para engajar as pessoas.

Absenteísmo

O absenteísmo costuma ser causado pela baixa motivação no trabalho. Dessa forma, é preciso superar esse desafio para se criar uma cultura de engajamento, uma vez que ela depende de uma maior participação e da colaboração entre as pessoas. Se elas faltam muito ao trabalho ou se atrasam, a tendência é que se aumente a desorganização e haja a queda na produtividade.

Como se relaciona com o clima organizacional?

É comum que os colaboradores e até o setor de RH confunda cultura organizacional com clima organizacional. Apesar de esses conceitos estarem profundamente relacionados e serem dependentes um do outro de alguma forma, eles não são a mesma coisa.

Cultura organizacional se refere ao conjunto de normas, padrões de comportamento, a missão e os valores da empresa, que são compartilhados com os seus funcionários. Ou seja, está relacionada com a identidade corporativa, à forma como a organização se apresenta e se insere no mercado.

Já o clima organizacional consiste no resultado das interações entre as pessoas dentro de uma organização e como elas percebem o ambiente de trabalho. Ou seja, um clima positivo é aquele que estimula a colaboração, a criatividade e a inovação, sendo agradável e saudável para todos.

A questão é que a cultura organizacional pode ser definida de diferentes formas, a partir dos próprios valores que se manifestam no ambiente de trabalho. Assim, uma cultura de engajamento só se constrói com um bom clima organizacional. Dificilmente as pessoas ficarão engajadas se o clima não é favorável, estimulando os valores destacados acima.

Por que é tão importante para as empresas?

Ainda existem empresas que tentam atingir bons resultados por meio da cobrança, da vigilância intensa e da imposição de regras e valores aos colaboradores. Isso só ajuda a criar um clima ruim, de insegurança e pouca produtividade, cujo fim é a fuga de talentos da organização.

O fato é que em um mercado de trabalho tão competitivo, a cultura de engajamento se tornou essencial para melhorar os resultados da organização e manter bons profissionais. Se a alta direção e as lideranças não entenderem essa importância, dificilmente vão conseguir manter a lucratividade no longo prazo e uma boa imagem no mercado.

Isso porque, na essência, qualquer empresa é formada por pessoas. Por mais tecnológica e organizada que a organização seja, vai depender sempre do esforço e da dedicação dos seus colaboradores.

Independentemente do nível hierárquico, da área de atuação e da experiência, qualquer profissional tende a ter um melhor desempenho em um ambiente colaborativo, com um clima agradável e saudável. É preciso haver um fit cultural adequado, em que as pessoas se identifiquem com os valores e as regras vigentes naquela organização.

Mesmo que uma empresa ofereça salários, benefícios e um plano de carreira atrativo, a longo prazo eles não serão suficientes para garantir a produtividade e a permanência dos profissionais. É preciso haver uma identificação com a organização, de modo que eles se sintam confortáveis e satisfeitos em fazer parte dela.

Nesse sentido, a cultura de engajamento é importante, pois funciona para difundir e fortalecer os valores da empresa, de modo a manter os profissionais sempre motivados e produtivos. É uma maneira de incentivar a colaboração e a interação entre as pessoas, de modo que elas se sintam valorizadas e pertencentes à organização.

Como construir uma cultura de engajamento?

Agora que você já viu qual é a importância da cultura de engajamento e os desafios para construí-la, chegou a hora de conferir algumas dicas de como é possível desenvolvê-la em sua empresa. Antes, é preciso destacar apenas que não existe uma única maneira. As medidas descritas adiante podem ser moldadas de acordo com a sua estratégia, seus valores e a sua capacidade de implementar mudanças em curto e médio prazo. Confira a seguir.

Ouça os seus colaboradores

Uma das medidas mais efetivas para aumentar o engajamento é ouvir os funcionários. Isso porque ao serem ouvidos, eles se sentem mais respeitados, podendo se expressar com mais liberdade com relação às suas necessidades, dúvidas e problemas.

Mas não basta ouvi-los, é necessário buscar soluções reais para os seus problemas. Do contrário, pode-se criar um clima de insegurança e de falta de confiança na organização. Para tanto, é importante manter canais abertos de comunicação, além de fortalecer as lideranças que podem ouvir as pessoas diretamente.

Desenvolva as lideranças

Por sinal, as lideranças têm um papel central na construção de uma cultura de engajamento. Afinal de contas, elas atuam diretamente na gestão e nos resultados das pessoas, sendo responsáveis diretos pela motivação e pela produtividade.

Por isso, é fundamental estimular o desenvolvimento dos líderes, para que eles possam influenciar e orientar as equipes cada vez mais. Inclusive, é bom prestar atenção àquelas lideranças informais, dando espaço para que elas cresçam e se destaquem na organização.

Fortaleça a comunicação interna

Como já dissemos, a comunicação interna é essencial para formar uma cultura de engajamento, sendo também um de seus maiores desafios. Existe uma tendência de achar que um e-mail ou um mural para avisos são suficientes. No entanto, é preciso incentivar e favorecer o diálogo entre as pessoas de maneira mais efetiva, que permita resolver problemas rapidamente e criar um clima de mais segurança para as pessoas. Costumes como a chamada “rádio peão” só prejudicam a performance, criando um ambiente de incertezas e dúvidas.

Tenha valores e objetivos bem-definidos

Já falamos sobre a necessidade dos colaboradores se identificarem com os valores e os objetivos da organização. Porém, isso só acontece se esses objetivos forem muito claros. Assim, procure planejar e definir quais serão as bases da cultura da empresa e divulgue isso para todos os funcionários.

Invista em treinamento e capacitação

Ora, se a empresa está crescendo, certamente os colaboradores também querem evoluir. Nada mais favorável para uma cultura de engajamento que a percepção de que os funcionários estão crescendo junto com a organização. Por isso, é fundamental investir em programas de treinamento e capacitação, que contribuam para o desenvolvimento dos profissionais. Dessa forma, todos ganham, pois enquanto a empresa se beneficia com profissionais mais motivados e capacitados, os trabalhadores se sentem mais valorizados e podem ter mais sucesso em suas carreiras.

Como engajar no home office?

Os desafios na construção de uma cultura de engajamento se tornam ainda maiores e mais latentes quando os colaboradores estão em home office. Afinal de contas, é mais difícil perceber um clima organizacional favorável e desenvolver aspectos ligados às relações humanas, como uma cultura de colaboração no trabalho e a comunicação, se as pessoas estão distantes uma das outras. Porém, não quer dizer que seja impossível. Veja algumas dicas abaixo.

Valorize a comunicação

Se a comunicação interna é necessária para o engajamento, ela é ainda mais importante no trabalho remoto. As pessoas precisam de informações suficientes para desempenhar as suas funções com autonomia e segurança. Os gestores devem assegurar que nenhum membro da equipe se sinta excluído ou diminuído, uma vez que todos importam.

Assim, reforce os canais de comunicação, oferecendo ainda mais recursos para a rápida troca de informações, como um chatbot e mensagens. O ideal é que as pessoas interajam quase como se estivessem no mesmo ambiente.

Otimize o planejamento e a organização

Os colaboradores podem ficar perdidos à distância caso a empresa não faça um planejamento adequado e mantenha uma boa organização. No entanto, esse processo não pode ser muito complicado ou demorado, correndo o risco de que as pessoas não consigam acompanhá-lo. Assim, o ideal é buscar soluções para otimizar o planejamento, como no caso de tecnologias que permitam o acompanhamento das mudanças em tempo real.

Forneça feedbacks regularmente

Em uma cultura ágil, é comum que as informações mudem a todo instante, principalmente no home office. Por isso, é preciso que os funcionários saibam sobre a sua situação dentro da empresa, sabendo não apenas sobre o seu rendimento como também sobre o seu futuro na organização. Para tanto, é essencial dar feedbacks regularmente, de modo que os profissionais possam acompanhar o seu desempenho e entender o seu papel dentro da empresa.

Reconheça os esforços da equipe

Além do feedback, as pessoas querem ver que o seu trabalho é valorizado. Dessa forma, busque reconhecer o bom desempenho dos colaboradores, inclusive, com incentivos financeiros, se possível. É importante comunicar a eles o quanto estão evoluindo e que a empresa reconhece a importância dos funcionários para o seu crescimento.

Por fim, destacamos que algumas ações de endomarketing, como happy hours, premiações e campanhas motivacionais podem ajudar bastante a criar uma cultura de engajamento, tanto presencial quanto no home office. Acima de tudo, eles precisam se sentir valorizados, integrados e com um propósito que os incentive a melhores resultados.

Gostou de saber um pouco mais sobre a cultura de engajamento? Quer conferir outras dicas sobre gestão de pessoas? Então, curta nossa página no Facebook e não perca nenhum conteúdo!

Compartilhe:
escrito por
Luciana Xavier

2 respostas para “Cultura de engajamento do colaborador: saiba como construí-la”

  1. Avatar shop cc disse:

    524068 262144What other people have stated and in some uncommon cases, suicide might occur. 674641

  2. 520460 955555I actually thankful to find this web site on bing, just what I was looking for : D too bookmarked . 105624

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado