?>
Gestão de Pessoas

Descubra como fazer um planejamento estratégico de investimento em benefícios

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Os benefícios têm um papel muito importante no processo de retenção de talentos em qualquer empresa. Afinal, mais do que um salário justo, os profissionais buscam hoje companhias capazes também de lhes proporcionar maior bem-estar e facilitar o seu trabalho.

Nesse sentido, dada a competitividade atual, as organizações precisam fazer um cuidadoso investimento em benefícios, visando não só manter os colaboradores talentosos, mas garantir resultados mais satisfatórios ao negócio. Então, quer entender isso melhor?

Pensando no seu máximo proveito desse investimento, criamos este artigo com algumas boas práticas para geri-los. Continue lendo e confira!

Conheça os desafios de um planejamento eficaz

De fato, montar uma cesta de benefícios que agrade a todos os colaboradores é uma tarefa complexa. Nem sempre o que é bom para um profissional terá a mesma importância para o outro.

Não é só isso, no entanto, que dificulta um planejamento eficaz! Vejamos, a seguir, quais são os principais desafios:

Fugir do senso comum

Já existem os benefícios tradicionalmente oferecidos pelas organizações, como é o caso do vale-transporte, vale-refeição, plano odontológico e de saúde — convenções obrigatórias, estabelecidas pela CLT.

Eles são cruciais, é claro. No entanto, para se diferenciar no mercado é preciso fugir do senso comum e oferecer mais do que isso aos colaboradores. Isso significa procurar aquelas opções que ajudam a atrair os colaboradores mais interessantes para o seu quadro de funcionários.

Uma pesquisa de mercado, mesmo durante as entrevistas, pode ser uma alternativa em meio a esse desafio.

Gastar pouco com benefícios atrativos

Em tempos de recessão econômica, uma das maiores dificuldades para as organizações é contratar e reter talentos gastando o menor valor possível. Logo, é preciso conseguir preços acessíveis para vantagens corporativas mais atrativas.

Uma alternativa é fazer um comparativo de fornecedores, ou mesmo adotar benefícios que possam ser trabalhados pela própria equipe interna. Isso, sem dúvida, trará uma economia para o orçamento.

Estabeleça os benefícios de acordo com os anseios dos colaboradores

Ter em mente as preferências dos profissionais ajuda no processo de tomada de decisão quanto aos benefícios que serão oferecidos. Por isso, como dissemos, é essencial fazer pesquisas entre os trabalhadores, além de aproveitar aquelas já disponibilizadas pelo mercado. Estas, aliás, servirão de base para a atração de talentos aos processos de recrutamento e seleção.

Levantamentos externos podem ser encontrados em diferentes fontes e com dados distintos. Por isso, é necessário analisar qual é a realidade do seu público-alvo antes de estabelecer o que entrará ou não como benefício.

Ofereça benefícios de custo zero

O investimento em benefícios não precisa mesmo onerar um grande valor do seu orçamento. Hoje, existe até a possibilidade de oferecer benefícios de custo zero, que costumam ser tão atrativos quanto as bonificações tradicionais.

Inclusive, eles são uma aposta muito positiva para as organizações, visto que podem ser oferecidos mesmo em épocas de contenção de gastos. Entre eles podemos destacar o dress code casual, as folgas e os convênios com lojas e provedores de serviços.

No primeiro caso, dependendo do ramo do negócio, é possível permitir aos colaboradores a utilização de vestuário casual — o que costuma ser um grande diferencial.

As folgas são outro benefício atrativo: que tal oferecê-las em um dia da semana por mês? A sua empresa ainda sairá ganhando, pois essa atitude motiva os colaboradores a dar o seu melhor nos outros dias. Também possível adotar a prática de home office, na qual o funcionário trabalha de sua própria casa.

Os convênios são outro atrativo muito utilizado como benefício para colaboradores. Afinal, quem não gosta de descontos? Ao negociar parcerias com lojas, academias, escolas de idiomas, mercados, entre outros, todos os lados saem ganhando! Até porque, vale lembrar, a empresa não precisará desembolsar nenhum valor por isso.

Faça a previsão das despesas

Tão importante quanto definir os benefícios concedidos à sua equipe é se planejar para que não haja cortes orçamentários que prejudiquem a sua estratégia de retenção de talentos. Por isso, a dica aqui é prever todas as suas despesas com esses bônus.

O primeiro passo é listar todos os benefícios disponibilizados aos colaboradores. Nesse caso, os encargos deverão ser calculados com base nos salários dos funcionários e nos percentuais de desconto.

Além disso, os benefícios devem variar por headcount (quadro de funcionários ou número de pessoas que atuam na organização). Isso é muito importante, pois lhe ajudará a provisionar os gastos por profissional — o que afeta diretamente o financeiro de uma organização.

Para calcular esse headcount, é preciso considerar todos os trabalhadores da empresa, mas não é só isso. As organizações que desejam estabelecer uma estratégia de crescimento também precisam considerar os colaboradores que serão necessários para que essas ações possam ser executadas.

Se são oferecidas cestas básicas a cada um dos funcionários, por exemplo, deve-se se contar o montante desses funcionários para se ter um quadro com o total que será gasto. Já outros benefícios que não podem ser calculados por headcount entram no orçamento como gastos gerais com colaboradores.

Seja como for, o importante é sempre discriminar esses valores no orçamento. Falhas nesse sentido podem prejudicar o montante que a empresa possui e afetar as suas finanças em longo prazo.

Do contrário, fazendo o controle correto do investimento em benefícios, a empresa consegue saber exatamente o quanto tem sido gasto e o que pode ser cortado — e, assim, pode estabelecer estratégias para uso otimizado dos seus recursos.

Enfim, diante de tudo o que vimos até aqui, podemos afirmar que o impacto dos benefícios oferecidos pelas empresas aos seus colaboradores é mesmo enorme, como a diminuição da rotatividade daqueles profissionais mais talentosos.

Para garantir isso, adotar estratégias como uma gestão transparente, a definição de métricas de acompanhamento e a realização de ajustes, quando necessário, é o básico nesse processo.

Então, gostou deste artigo? Esperamos que ele tenha lhe ajudado a entender a importância do planejamento e dos investimentos em benefícios. Agora, se você já começou o processo, mas ainda tem dúvidas sobre o que oferecer, entre em contato conosco e confira os serviços que oferecemos!

Vinicius Dias

Publicado Por:
Vinicius Dias- Analista de Marketing Digital

Compartilhe:
escrito por
Vinicius Dias
Pós-graduado em Gestão de Marketing Online. Atualmente responsável pela parte de Automação e Marketing Digital da empresa Cesta Nobre, foi gestor da loja online Elementar Bebidas e atuou como Analista de Marketing Digital/Eventos da empresa Ciashop Tecnologia e gerenciou os perfis sociais do Governo do Estado de São Paulo, com ênfase no segmento de Agronegócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado