?>
Sem categoria

Educação Financeira – Disciplina para ajudar em tempos de crise

Tempo de leitura estimado: 5 min.

As crises econômicas vêm ocorrendo de forma mais intensa, devido aos últimos cenários vividos pela população, levando a sociedade a enfrentar algo que compromete o orçamento financeiro e até as rotinas diárias e de trabalho, demonstrando a importância de uma boa educação financeira para minimizar alguns danos ocasionados pela crise.

São nesses momentos de dificuldade que o assunto de educação financeira e conceitos como a reserva de emergência começam a rodear o imaginário dos indivíduos, que ficam se questionando sobre guardar dinheiro e outras questões do mundo das finanças.

Inclusive, tais situações evidenciam a importância do aprofundamento desses temas para uma melhor saúde financeira e até físico-mental da população desde cedo.

Isso possibilita um consumo mais sustentável e desmistifica tabus sobre para quem a educação financeira é voltada e o que ela proporciona.

Educação Financeira na infância 

Primeiramente, é preciso destacar que a organização financeira é algo que deve estar presente desde cedo na vida de todas as pessoas e não se resume apenas a pagar as contas. 

Entender suas necessidades e prioridades, por exemplo, é um jeito de se organizar financeiramente e ter tranquilidade, principalmente em momentos de crise e na aposentadoria.

Quanto mais cedo houver a inserção do tema na vida dos indivíduos, mais fácil será lidar com o próprio dinheiro, reduzir dívidas e conquistar bens de forma mais saudável.

Com o acesso à informação nos últimos anos, graças à internet, as pessoas podem pesquisar mais a respeito das questões econômicas, finanças e assuntos que envolvem dinheiro, reduzindo o tabu que envolvia o tópico.

O que é educação financeira e como ela ajuda as pessoas?

A educação financeira é um processo de aprendizado voltado para o gerenciamento de contas, orçamentos e recebimentos, identificando prioridades e melhorando o uso do dinheiro.

Com isso, os indivíduos melhoram a sua compreensão sobre os serviços financeiros e dinheiro, bem como passam a ter um consumo mais consciente, reservando parte do salário e identificando necessidades e cortes,  tudo isso com muita informação e orientação.

Com a educação financeira, as pessoas podem e conseguem avaliar melhor os benefícios e riscos de uma compra e como ela impacta no orçamento financeiro. 

Este estudo sobre o mercado financeiro é muito interessante, pois permite o poder de escolha e compra.

Ou seja, é possível encarar com mais confiança situações como comprar uma roupa, entender melhor um serviço que o banco oferece, entre outros acontecimentos.

A educação no universo financeiro permite que as pessoas planejem seu futuro e para onde vai o seu dinheiro, além de ter a possibilidade de viver experiências consideradas impossíveis. 

Isto pode acontecer, graças ao poder de planejamento que a educação financeira proporciona.

Entender como o dinheiro funciona é algo que não se resume apenas a pessoa física e questões como documentação de moto zero, é preciso também compreender as questões do mercado financeiro para conseguir trabalhar com segurança e eficiência, gerindo melhor o fluxo de caixa e permitindo que o negócio se desenvolva.

A relevância da educação financeira

Ter estabilidade financeira é algo que exige muita dedicação e comprometimento. 

Muitos podem pensar que se resume apenas a calcular os gastos de cabeça, ou abdicar de diversos produtos e experiências, mas a verdade é que controlar a entrada e saída de dinheiro vai muito além disso e tentar controlar mentalmente, ou só eliminar gastos sem considerar a saúde mental pode ser uma grande armadilha.

Listar todos os gastos em um papel ou ter uma planilha de organização financeira, anotar as entradas e saídas, as sobras de dinheiro e planejar os riscos é algo importante para a tranquilidade em relação às finanças, principalmente em momentos de crise, em que muitas dificuldades podem aparecer.

Alguns fatores são muito importantes dentro educação financeira, bem como diversos benefícios pode ser sentidos. São eles:

Planejamento financeiro

Este processo é complexo e exige muita organização. Para isso é necessário considerar desde a forma como você se relaciona com o dinheiro até o tipo de compra que faz, identificando se é uma prioridade ou não.

Ter esta atitude mais cuidadosa e responsável com o seu dinheiro é uma maneira de compreender o que realmente tem importância e é uma necessidade na hora das compras e o que é apenas um impulso que prejudica o planejamento, priorizando o consumo e identificando o que pode ser comprado em outro momento.

 

Compreensão sobre as finanças pessoais

Aprender a usar os recursos financeiros é muito importante para evitar gastos supérfluos. 

Com o controle é possível priorizar áreas importantes da vida, por exemplo, os cuidados com a saúde e até realizar sonhos como viajar ou construir uma piscina. Tudo é, claro, consultando preço de mão de obra piscina alvenaria ou agências de viagem. 

A ponderação no momento das compras é o que ajuda na busca dos melhores preços conforme a sua situação financeira. 

Com este entendimento, as pessoas podem evitar cair no cheque especial e se perder nas contas, além de ter a possibilidade de pensar onde colocar o seu dinheiro, sabendo a quantidade que entra e sai de forma mais frequente.

Nesse sentido, o uso de planilhas e até aplicativos pode ser bastante eficaz para tal acompanhamento e identificação de quais são as contas fixas e as variáveis, além do valor destinado ao entretenimento e reserva.

 

Melhora na qualidade de vida

Um ponto interessante da educação financeira é a opção de escolher ter o dinheiro trabalhando para você, mesmo que inicie com pequenas parcelas. 

Isto pode ser sentido na prática, quando a pessoa não precisa mais usar o salário somente para o pagamento de contas, mas também para investir no que faz feliz, em desenvolvimento pessoal e em serviços financeiros de bom retorno.

Ao longo do tempo, com essa economia e investimentos, será mais fácil acumular capital e ter – por exemplo – uma aposentadoria mais tranquila.

 

Equilíbrio emocional e satisfação

Ter dinheiro sobrando é algo que pode sim aumentar a felicidade e tranquilidade, visto que dívidas são entendidas como um dos principais problemas populacionais e origem de brigas, e em casos de necessidade há uma reserva para auxiliar nesses momentos (trazendo segurança).

Ao ter um dinheiro reservado, é possível até desenvolver um projeto pessoal, por exemplo, aumentando a satisfação pessoal.

A dedicação às finanças cria a sensação de metas cumpridas, proporcionando boa saúde emocional além de aumentar a autoestima.

Estes benefícios são ótimos incentivos para dar continuidade aos cuidados financeiros e levar a educação financeira a sério, bem como as demais esferas da vida, tendo mais equilíbrios na vida pessoal ou no empreendimento, seja uma empresa de mudas de arvores frutiferas preço ou mesmo uma loja de produtos artesanais.

 

Educação de base

Estimular desde cedo o cuidado com o dinheiro é uma garantia de adultos mais conscientes sobre finanças e economias, aumentando a qualidade de vida e reduzindo dívidas.

A alfabetização financeira, por exemplo, é um projeto que ganhou espaço nos últimos anos nas escolas. Essa proposta tem ajudado os jovens a serem mais cautelosos e entender seus orçamentos.

Ou seja, analisar melhor os riscos antes de fazerem compras e investimentos.

Qual o papel da educação financeira em período de crise?

Com os conhecimentos sobre educação financeira, as famílias podem se organizar para ter a chamada reserva de emergência.

Essa é uma estratégia que ajuda muito em tempos de crise e pode ser acumulada ao longo do tempo.

Em períodos de crise financeira, as pessoas precisam rever alguns pontos para conseguir viver sem apertos, mas a reserva pode contribuir nesses momentos e demais imprevistos.

Assim, é necessário definir o orçamento familiar, ou seja, controlar todos os gastos, considerando a sua renda mensal. 

Neste momento de organização, anotar todos os dados é essencial para conseguir definir o que será feito e o valor que precisa ser guardado mensalmente para suprir os períodos de necessidade.

Reavaliar hábitos de consumo e reduzir o máximo que puder é uma forma de superar o momento de dificuldade. Esta análise de orçamento não vale apenas para pessoas físicas, mas também para um técnico em conserto de nobreaks.

 

Mas, de modo geral, indica-se que seja guardado um valor que consiga manter a família, considerando os gastos mensais, por um período que pode variar de 3 meses a 1 ano. 

Já no caso das empresas, é necessário identificar o valor de fluxo de caixa, gastos com fornecedores e produção, e ter o valor correspondente a esse gasto pelo prazo mínimo de 6 meses.

Faça uma análise de orçamento

Listar o que é necessário consumir é outro ponto importante. O planejamento para o que é considerado essencial vem em primeiro lugar. 

Após o pagamento de contas, se sobrar algum dinheiro, é possível usar para aplicação em uma “poupança” ou investimento. 

Contudo, existem algumas técnicas para guardar dinheiro, e adotar um valor que precisa ser separado mensalmente, como se fosse uma das dívidas, é uma forma bastante efetiva de criar o hábito de poupar. 

Já no momento de crise, gastar somente o necessário é o modo de ter uma porcentagem das receitas para formar a sua reserva de emergência.

Isso te ajudará a  manter as necessidades básicas supridas, evitando gastos supérfluos.

Algumas dicas práticas para o controle financeiro em tempos de crise na vida pessoal e em um despachante florianópolis são:

Dicas

  • Reservar uma porcentagem da renda para investir no autodesenvolvimento;
  • Pagar as contas e dívidas em dia para evitar multas;
  • Renegociar, se necessário, e antecipar parcelas, se possível;
  • Elaborar o planejamento financeiro considerando os gastos e ganhos;
  • Evitar a emissão de cheques pré-datados;
  • Reduzir o uso do cartão de crédito, como um valor oficial;
  • Anotar os gastos e despesas diariamente e mensalmente;
  • Buscar investidores, se possível;
  • Não misturar as despesas pessoais com as empresariais;
  • Não fazer compras por impulso;
  • Criar listas do que precisa ser comprado antes da compra;
  • Não fazer compras com fome;
  • Realizar as manutenções de maquinário em prazos corretos;
  • Pesquisar os preços e negociar as compras/descontos.

 

Estas são apenas algumas dicas que podem ser colocadas em prática em momentos de crise, possibilitando o controle das finanças mesmo em fases de dificuldades.

Com os conceitos e aprendizados da educação financeira é possível ter uma reserva emergencial, além de conseguir cuidar do seu dinheiro de forma mais consciente. 

Sendo assim, o trabalho de uma consultoria contábil para micro e pequenas empresas é uma forma dos empreendedores aprenderem mais sobre como cuidar das finanças e terem um melhor gerenciamento, mantendo os aspectos fiscais em pleno funcionamento e identificando opções mais adequadas para cortes de gastos.

O papel de um planejamento financeiro e como elaborá-lo

O planejamento é essencial para qualquer pessoa, desde o iniciante no mundo das finanças até o mais experiente. 

Com esta organização é possível priorizar as necessidades, como se inscrever em uma academia de hidroginástica zona norte ou mesmo realizar sonhos como viagens específicas ou a compra de um carro, sem que isso ocasione grandes dívidas.

Estudar ao máximo o assunto e buscar algumas dicas práticas são formas de elaborar um planejamento eficiente e que permite um bom controle financeiro. 

Algumas dicas que podem ajudar na criação do plano são:

 

  • Entenda e faça uma análise da sua realidade financeira;
  • Acompanhe diariamente todas as despesas;
  • Divida os gastos por categorias;
  • Evite as compras por impulso;
  • Pesquise e compare preços;
  • Tenha uma relação saudável com o seu cartão de crédito;
  • Crie metas e objetivos para curto, médio e longo prazo;
  • Separe os investimentos e reservas conforme os objetivos traçados;
  • Seja sempre realista;
  • Considere imprevistos e esteja preparado para eles;
  • Crie uma reserva de emergência realista;
  • Dedique tempo para revisar o planejamento;
  • Identifique opções para renda extra.

 

Estas são dicas que podem ser colocadas em prática para a criação de um planejamento financeiro de uso pessoal ou para uma empresa de câmara frigorifica em campinas.

Isso possibilitará que famílias e pequenos negócios se desenvolvam de forma mais saudável, reduzindo dívidas e possibilitando um excelente controle sobre o dinheiro. Ou seja, proporcionar mais qualidade de vida e tranquilidade, sem grandes surpresas.

Afinal, a educação financeira permite fazer escolhas mais assertivas, cuidando corretamente do dinheiro e sabendo como cada centavo é destinado.

Seja usado para investir capital ou manter as necessidades básicas em tempos de crise.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe:
escrito por
Estela Lima
Estela Lima é formada em jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e possui experiência em assessoria de imprensa e assessoria digital. Atualmente trabalha como redatora e assessora do blog Business Connection, escrevendo sobre diversos assuntos do mundo dos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado