?>
Gestão de Pessoas

Esgotamento profissional: saiba como evitá-lo na sua empresa!

Tempo de leitura estimado: 5 min.

O esgotamento profissional tem se tornado um quadro comum entre brasileiros. Dados da International Stress Management Association estimam que 33 milhões de brasileiros sofram de burnout, uma síndrome reconhecida pela Organização Mundial da Saúde e caracterizada pelo nível máximo de estresse causado pelo trabalho.

O impacto de cada vez mais pessoas estarem exaustas por conta da profissão aparece tanto na qualidade de vida das famílias quanto nos índices de produtividade das empresas. Afinal, colaboradores nessa condição não conseguem alcançar um desempenho satisfatório.

Neste texto, queremos mostrar como a organização pode priorizar o bem-estar dos funcionários e evitar o esgotamento relacionado ao trabalho. Continue a leitura e veja nossas dicas.

Criar um ambiente de trabalho saudável

Um dos fatores que mais influencia o esgotamento profissional é o clima interno da companhia. Imagine trabalhar 40 horas por semana em um espaço de extrema pressão e competitividade, relações interpessoais ruins e ausência de valores importantes como respeito e empatia. O resultado é problemático para a saúde mental de qualquer pessoa.

Por isso, uma das questões que a gestão atual precisa priorizar é um clima organizacional harmonioso, que consiga tirar do papel os valores relevantes que a empresa acredita e passar para as ações práticas do dia a dia entre os funcionários.

Não sobrecarregar os colaboradores

O excesso de trabalho e o acúmulo de funções também são fatores que prejudicam o bem-estar e podem levar a um quadro de burnout. Mesmo que a empresa tenha necessidade de produzir melhores resultados e crescer, existem formas de alcançar esses objetivos de forma saudável para as pessoas que atuam na corporação.

Quando há sobrecarga no ambiente de trabalho, os números podem até melhorar por um período, no entanto, é certo que em algum tempo o impacto negativo vai ser sentido. Os profissionais podem aumentar o absenteísmo por doenças e estresse e o índice de rotatividade por acabar gerando custos altos para o orçamento.

Incentivar o cuidado com a saúde

A organização pode ser uma grande promotora da qualidade de vida entre os colaboradores. A gestão pode desenvolver iniciativas de conscientização e cuidado com a saúde, motivando as pessoas a aderirem um estilo de vida mais saudável.

A empresa pode influenciar das seguintes formas:

  • promovendo campanhas de conscientização;
  • disponibilizando acompanhamento médico, psicológico e nutricional;
  • incentivando práticas de exercícios, meditação e yoga;
  • oferecendo cestas básicas com produtos balanceados para a alimentação.

Implementar estratégias de reconhecimento

Outra forma de combater o esgotamento profissional é por meio da motivação de pessoas. Muitas vezes, os colaboradores se sentem desanimados com o trabalho, por conta do estresse da rotina. Juntando esse fator com a falta de reconhecimento por parte da gestão, o índice de insatisfação pode se tornar elevado a ponto de causar o desligamento.

É interessante investir em uma cultura de feedback que priorize o reconhecimento de boas performances e ajude no desenvolvimento pessoal e profissional dos talentos. Eles se sentiram renovados para continuar atuando com estratégia na empresa.

Investir no capital humano é o principal caminho para o sucesso de um negócio, afinal, as pessoas são essenciais no crescimento organizacional. Por isso, a gestão precisa evitar e combater o esgotamento profissional com aumento da qualidade de vida.

Veja em outro artigo que separamos algumas práticas fundamentais para cuidar mais dos seus funcionários. Boa leitura!

Compartilhe:
escrito por
Cesta Nobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado