?>
Gestão de Pessoas

Experiência do colaborador: o que é e por que ela é tão importante?

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Já é reconhecida no meio empresarial a importância de cuidar do bem-estar dos funcionários. Isso reflete na produtividade, no desempenho e no clima organizacional como um todo. No entanto, esse cuidado não deve ser algo esporádico e limitado a ações pontuais. Por isso, cada vez mais se fala em experiência do colaborador como algo mais completo e abrangente.

O conceito trata de uma vivência ampla, em que são somadas todas as interações de cada profissional dentro da empresa. Ou seja, desde o processo de recrutamento até o momento em que ele deixa de fazer parte da organização.

É o caso, por exemplo, de pensar em um processo de onboarding inclusivo, treinamentos aprofundados, feedbacks, promoções, enfim, todos os marcos na jornada do funcionário. Contudo, também se refere ao dia a dia, aos processos e ao relacionamento com os colegas e as lideranças.

Assim, ao pensar na experiência do colaborador na sua empresa, você acredita que ela seja realmente positiva? Neste artigo mostraremos a importância deste conceito e como melhorar a experiência dos funcionários da sua organização. Acompanhe!

O que é experiência do colaborador?

O employee experience, ou experiência do colaborador, é um conceito que tem ganhado cada vez mais espaço entre as organizações. Pode ser entendido como o resultado da soma de todas as interações de um trabalhador com a empresa, que motivam a sua percepção sobre a companhia.

Dessa forma, representa uma visão ampliada da relação do indivíduo com a organização, considerando todos os pontos de contato com ela. Ou seja, podem ser analisadas tanto as pessoas, como outros funcionários, líderes e a alta direção, quanto processos, cultura, valores e ações.

A experiência do colaborador é, então, uma jornada complexa, que envolve a experiência do candidato no processo de contratação, o onboarding, os treinamentos, todos os seus resultados, até o fim do contrato. Em cada um desses momentos a percepção dele sobre a empresa é somada, construindo uma imagem da organização.

Em todos os momentos trazidos acima, cada profissional tende a vivenciá-los de forma distinta. Por isso, podemos dizer que a experiência do colaborador é algo individual, que gera impactos diferentes em cada pessoa.

No entanto, a soma dessas experiências pode representar algo maior, que a própria imagem dos colaboradores em relação à empresa. E isso se reflete no clima, na cultura, nos resultados e em como ela é vista pelo mercado. Afinal, se os funcionários não têm uma boa experiência com a organização, é um forte indício de que existem problemas estruturais e comportamentais mais profundos.

O fato é que as pessoas são o maior diferencial competitivo de qualquer negócio. E garantir uma boa experiência a elas é um sinal de que a empresa está preparada para atender às exigências do mercado e para entregar ótimos resultados.

Como avaliar a experiência do colaborador?

Cada empresa pode encontrar formas de entender a experiência do colaborador, de acordo com a sua rotina e os seus processos internos. Para tanto, são feitas pesquisas de satisfação interna, de clima organizacional, entre outras medições. Até mesmo as conversas informais com as pessoas ajudam a indicar problemas ou pontos de melhoria.

Contudo, ainda que o conceito seja um pouco amplo, ele pode ser avaliado por meio de algumas métricas. Por exemplo, a IBM realizou uma grande pesquisa em 2017 para calcular o Índice de Experiência do Colaborador. No estudo, foram consideradas variáveis como:

  • sensação de pertencimento ao time;
  • entendimento do propósito do trabalho;
  • sentimento de realização profissional;
  • nível de satisfação e felicidade geral;
  • disposição e energia para encarar desafios.

Ao considerar esses fatores, a pesquisa constatou que 96% das empresas que tiveram altos índices também apresentaram um alto desempenho dos colaboradores. Isso significa que a experiência do colaborador impacta diretamente na sua performance e, consequentemente, nos resultados da organização.

É óbvio que este é apenas um exemplo da aplicação prática da avaliação da experiência do colaborador. Na prática, a qualidade dessa experiência dependerá de uma série de fatores, incluindo a maturidade dos profissionais, suas expectativas profissionais e a própria cultura interna. Portanto, não existe um caminho único que contribua para que as pessoas possam ter uma experiência mais representativa na sua organização.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Por que investir na experiência do colaborador?

Não é por acaso que a experiência do colaborador vem se tornando um dos conceitos mais importantes para o setor de RH, uma vez que existem inúmeros benefícios de pensá-lo como um fator estratégico para a organização. Ainda tem dúvida disso? A seguir, listamos as principais vantagens de investir em employee experience.

Redução do absenteísmo

O absenteísmo, ou seja, as faltas e atrasos injustificados pelo colaborador é um dos problemas que mais comprometem a produtividade das equipes. Ele pode acontecer por diferentes motivos, como uma carga horária excessiva ou um ambiente de trabalho tóxico. E todos eles estão diretamente ligados à experiência do colaborador.

Ora, se não há um motivo externo para a ausência do funcionário, só existe uma razão para que ele não esteja na empresa: a falta de vontade de estar nela. A tendência é que a soma de interações ruins na organização só afastam o indivíduo, fazendo com que seus resultados sejam cada vez piores, o que afeta também os resultados da companhia.

Aumento da retenção de talentos

Neste caso, a vantagem é até bem óbvia. É claro que, no geral, se um colaborador tem uma boa experiência na empresa, é provável que ele esteja mais propenso a continuar nela. Assim, o ideal é que os profissionais se sintam motivados e engajados, percebendo que têm potencial para reconhecimento e crescimento.

A retenção de talentos é um indicador muito importante de ser trabalhado pelo RH, uma vez que existe um custo muito alto para a admissão, a demissão e o treinamento de pessoal. Sem contar que os melhores profissionais costumam trazer melhores resultados para a empresa, levando embora boa parte do conhecimento agregado quando deixam a organização.

Melhora o clima organizacional

Como já dissemos, a experiência do colaborador pode ser entendida de forma individual ou coletiva, quando as pessoas têm experiências semelhantes dentro da empresa. E isso reflete diretamente no ambiente de trabalho e no clima organizacional.

Por isso mesmo, o clima é um dos maiores indicadores para se entender a experiência dos colaboradores, uma vez que um estado geral de desânimo pode indicar a soma de experiências ruins. Pelo contrário, quando ele é bom, é um forte indício de que as pessoas estão satisfeitas e motivadas com tudo que têm vivido na organização.

Alavanca a produtividade

Consequentemente, colaboradores mais motivados e satisfeitos com a empresa têm um melhor desempenho individual e coletivo. Isso favorece o aumento na produtividade, em que eles conseguem produzir mais e melhor em menos tempo.

Como o clima organizacional é agradável, a boa experiência do colaborador faz com que essa maior produtividade seja natural. As pessoas se sentem mais engajadas, tendo um propósito em trabalhar e realizar suas funções dentro da empresa.

Aumenta o engajamento

O engajamento é outro indicador fundamental para o RH nos dias de hoje. Se os funcionários têm uma boa experiência, o resultado é que eles se sintam mais satisfeitos e engajados, ou seja, se dediquem mais à execução das suas tarefas e à entrega de resultados cada vez melhores.

Contudo, estar engajado vai além: significa ter um compromisso mais sério com o propósito da companhia e dar o máximo possível para atingi-lo. E isso só acontece se as pessoas acreditam nessa missão e percebem um esforço coletivo para alcançá-la.

Como melhorar a experiência do colaborador?

Diante de tantas vantagens, é comum querer investir em estratégias que melhorem a experiência do colaborador. Porém, muitas empresas ainda não sabem como fazer isso na prática, correndo o risco de trabalhar o conceito de forma superficial ou ineficiente.

O fato é que não adianta tentar importar um modelo externo. Pelo contrário, é preciso olhar para dentro da organização e entender o que deve ser mudado e o que deve ser melhorado. Na maioria das vezes, os próprios colaboradores é quem dirão onde e como é possível transformar a experiência deles. De todo modo, confira algumas ações para colocar em prática.

Escutar os funcionários

Cada organização oferece uma experiência diferente para as pessoas. Por isso, é fundamental saber ouvi-las antes de tentar implementar qualquer mudança. Afinal de contas, eles também estão interessados em ter uma vivência positiva na empresa.

Assim, procure escutar e prestar atenção às opiniões e sugestões de cada colaborador. Permita que eles participem ativamente no processo de mudança interna. Lembre-se de que mesmo os detalhes fazem diferença no dia a dia dos funcionários.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Investir em uma comunicação transparente

Para ouvir os funcionários, é fundamental contar com canais de comunicação interna abertos e eficientes. Eles precisam ter segurança para se expressar livremente, transmitindo os sentimentos em relação às suas experiências.

Mas essa comunicação deve funcionar nos dois sentidos. A organização também deve compartilhar todas as informações com os colaboradores, criando um clima de confiança e transparência. É importante que eles saibam da existência desses canais, por isso, um dos primeiros passos é divulgá-los entre os trabalhadores.

Cuidar da infraestrutura e dos processos

Uma parte considerável das experiências ruins dos colaboradores está relacionada à má infraestrutura ou desorganização dos processos. Isso porque eles não conseguem exercer suas funções plenamente e nem entregar os resultados que poderiam. Sem contar o comprometimento da saúde e do bem-estar enquanto estão no trabalho.

Dessa forma, é essencial que a empresa possa fornecer uma infraestrutura adequada e crie processos que otimizem a rotina dos profissionais. O ideal é que as pessoas se sintam confortáveis na organização e na realização das suas atividades.

Promover um bom ambiente de trabalho

Um ambiente de trabalho agradável e saudável vai muito além de uma infraestrutura adequada. Ele depende também de um esforço em torná-lo mais produtivo e acolhedor. Para tanto, é bom oferecer espaços de lazer e descompressão, móveis que tragam mais conforto e uma decoração que transmita paz e bem-estar.

Esse ambiente depende, ainda, da qualidade das interações das pessoas. Por isso, invista em ações que promovam a colaboração e estimule a boa convivência entre os colaboradores. É o caso de confraternizações, happy hours, aniversários, dinâmicas e outras atividades em grupo.

Melhorar o clima organizacional

Desde o início destacamos a importância de se melhorar o clima organizacional para a experiência do colaborador. De fato, esse é um dos fatores mais relevantes para causar uma boa impressão nos trabalhadores.

De alguma maneira, todas as ações destacadas acima favorecem a criação de um clima agradável e saudável, mas é preciso ir além. É necessário ter um esforço incisivo para integrar as pessoas, resolver conflitos e melhorar as interações entre elas.

Para tanto, são feitas pesquisas de satisfação, campanhas internas e eventos, por exemplo. Os líderes também precisam ser fortalecidos e entender a importância do seu papel como motivadores das suas equipes.

Oferecer benefícios corporativos

Podemos ir um pouco mais além, destacando o quanto o engajamento também depende de reconhecimento e uma remuneração adequada e que exceda as expectativas dos profissionais. O problema é que o salário já não é mais suficiente para motivar os colaboradores.

Por isso, cada vez mais os benefícios corporativos, como a cesta básica, são um diferencial importante para melhorar a experiência do colaborador. Isso porque eles são vistos como uma gratificação, um algo a mais, que demonstra o quanto a empresa se importa com sua qualidade de vida e com a sua satisfação.

Neste sentido, a tendência é que as empresas criem um plano de benefícios bem estruturado, que permita atender às necessidades dos seus funcionários. O resultado é uma percepção geral de que a organização se preocupa com o bem-estar das pessoas e investe em iniciativas que proporcionem uma experiência cada vez melhor.

Assim, pensar na experiência do colaborador envolve diversas análises e estratégias que favoreçam interações saudáveis e produtivas na empresa. Portanto, procure conhecer as suas pessoas e avalie quais mudanças devem ser feitas para garantir que elas tenham a melhor experiência possível.

Gostou de saber o que é e como melhorar a experiência do colaborador? Quer entender como os benefícios corporativos podem ajudar? Então, entre em contato conosco para conhecer os nossos serviços!

Compartilhe:
escrito por
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado