?>
Aprendizado

3 erros que você deve evitar ao escolher um fornecedor de benefícios

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Para se dar bem no mercado de serviços as empresas têm buscado evoluir seus processos administrativos e investir ao máximo na modernização interna das suas atividades. No entanto, vale pontuar que essas medidas só serão bem sucedidas, caso o seu time de colaboradores estejam engajados e satisfeitos dentro do seu negócio. Sendo assim, para garantir esse objetivo deve-se criar uma política de valorização dos funcionários.

Nesse sentido, o fornecimento de benefícios corporativos é uma das melhores formas de agradar os colaboradores. Mesmo assim, recomenda-se contar com bons fornecedores de benefícios. Eles cumprem a função de gerir os processos de entrega dos benefícios e podem influenciar positiva ou negativamente no sucesso e satisfação dos trabalhadores. 

Para que você possa saber melhor como escolher o melhor fornecedor de benefícios, confira agora 3 erros que devem ser evitados nesse momento!

1. Não avaliar o custo-benefício 

O primeiro erro que podemos citar é o de não avaliar o custo-benefício oferecido pelo fornecedor. A esse respeito, sabemos que o preço é um dos principais aspectos que utilizamos para julgar e definir se um determinado negócio é vantajoso ou não. Entretanto, é um grave erro considerar apenas esse ponto. 

Ou seja, além dele, deve-se avaliar se há qualidade no trabalho realizado pelo fornecedor. Ao ter isso em mente, você poderá evitar fechar parcerias que no final será um “barato que saiu caro”.

2. Não levar em conta os conhecimentos técnicos

Embora possa parecer uma tarefa simples a de gerir os benefícios corporativos, na realidade ela demanda muita habilidade e eficiência. Por isso, ao definir qual parceiro será ideal para a sua empresa, é de grande importância que você também avalie qual o nível de conhecimento técnico que a empresa fornecedora possui referente aos serviços que seu negócio terá demanda. 

Se for preciso, por exemplo, contar com um parceiro que fornecerá cestas básicas, é preciso identificar se ele possui conhecimento de tipos de cestas, quantidades ideais de alimentos dentre outros aspectos. 

3. Não priorizar o atendimento de qualidade

Não podemos deixar de citar a questão relativa à condição de atendimento. Esse é um dos principais pontos que devem ser considerados antes de definir o parceiro ideal. Imagine, por exemplo, se sua empresa apresente um problema na distribuição do vale-transporte e por conta da má comunicação com o fornecedor, não consiga resolver a situação com rapidez? 

Esse evento, certamente, provocará prejuízos para os colaboradores e para o setor de RH. Sendo assim, para evitar que essa situação aconteça, você deve analisar se o fornecedor além de possuir um trabalho de qualidade, garante eficiência e agilidade na resolução de problemas e esclarecimento de dúvidas, de modo gerar uma boa comunicação para com sua empresa. 

Portanto, esses foram os principais erros que devem ser evitados ao escolher um fornecedor de benefícios. No caso do fornecimento de recursos alimentícios, empresas como a Cesta Nobre possuem uma boa credibilidade no mercado, oferecendo serviços de excelente qualidade que podem ajudar significativamente seu negócio com o fornecimento de cestas básicas para seus colaboradores. 

Gostou do artigo e deseja saber mais sobre os nossos serviços? Então visite nosso site agora mesmo!

Compartilhe:
escrito por
Luciana Xavier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado