?>
Gestão de Pessoas

Guia da cultura organizacional: o que é e como entender a sua

Tempo de leitura estimado: 5 min.

A ideia de cultura organizacional tem se tornado cada vez mais forte no mundo corporativo. No entanto, muitas empresas ainda não conseguem alcançar a profundidade necessária no assunto para tirar esse conceito do papel e passá-lo para as práticas do cotidiano empresarial.

Mais do que um conjunto de valores e propósitos abstratos, a cultura de uma organização precisa se tornar palpável no ambiente e nas relações dos profissionais. Tornar isso uma realidade, entretanto, é desafiador.

Ficou interessado no assunto? Então vamos falar um pouco mais sobre isso. Neste texto você vai entender como é possível encontrar o perfil da sua empresa, buscar fit cultural nos candidatos e implementar um teste de cultura organizacional! Confira!

O que compõe uma cultura organizacional?

Cultura organizacional é o conjunto de valores, crenças, rituais e normas adotadas por uma empresa. Ou seja, é a cultura organizacional que define a forma das pessoas se comportarem dentro da organização, assim como a maneira de se relacionar com os clientes e stakeholders (acionistas, investidores e afins).

Assim, podemos dizer que a cultura organizacional rege o funcionamento de uma empresa, apontando o que é apropriado para o ambiente e o que é inapropriado. Logo, ela é como se fosse a identidade da organização.

A cultura organizacional é composta por três elementos distintos: os artefatos, os valores compartilhados e os pressupostos.

Os artefatos

Artefatos são coisas concretas, todos podem vê-los. Eles são os produtos, serviços e padrões que expressam, visual e auditivamente, como é a cultura organizacional da empresa. Alguns exemplos de artefatos são os símbolos, a tecnologia, os objetos decorativos, os rituais, as cerimônias, etc.

Os valores compartilhados

Valores compartilhados são os valores que fazem parte da organização e que as pessoas consideram como importantes. Eles são, em sua base, o que justifica o fato de os trabalhos serem feitos como são feitos.

Um dos valores da Cesta Nobre, por exemplo, é garantir a qualidade nos produtos. Isso significa que esse valor é o suficiente para justificar todo o trabalho de seleção e degustação de produtos, que é feito constantemente.

Os pressupostos

Pressupostos são crenças inconscientes que regem uma organização. Eles são os valores, percepções e sentimentos compartilhados que, por meio de resultados positivos, repetiram-se e foram aceitos, aumentando sua frequência de ocorrer.

Pode-se pensar, por exemplo, que a linguagem utilizada com o cliente é um pressuposto. Ela foi sendo moldada e quanto mais aceita, mais se repetia. E assim foi até chegar no modelo atual.

Porque uma cultura organizacional forte é importante para a sua empresa?

Como podemos ver acima, uma cultura organizacional define, basicamente, tudo que ocorre e como ocorre dentro da empresa. Ela é responsável, inclusive, por justificar o trabalho das suas equipes.

A cultura determinará, por exemplo, se os colaboradores trabalharão orientados pelo próprio salário ou pela satisfação do cliente.

Assim, podemos dizer que uma cultura eficiente transforma o ambiente de trabalho, aumenta a produtividade — se este for um dos valores — e facilita para os funcionários entenderem as políticas da empresa — se os colaboradores respeitam e agem de acordo com o que é proposto, fica fácil de um novo funcionário também se adequar às regras, logo, ao grupo.

E fit cultural, o que é?

Para que a cultura de uma organização seja sólida, ela precisa ser assimilada pelos profissionais que integram a empresa. Os colaboradores precisam entender e compartilhar a mesma visão, valores, propósitos e práticas, caminhando em uma mesma direção.

Quando isso não acontece, o resultado são equipes que não conseguem trabalhar em conjunto e profissionais que não se engajam com a corporação por não concordarem com o que a empresa prega.

Para evitar esse cenário caótico e improdutivo, o melhor caminho é analisar o fit cultural dos candidatos ainda durante o processo de recrutamento e seleção. Isso pode ser feito por meio de testes online e também durante a entrevista.

Uma conversa franca com quem pleiteia vagas na empresa vai permitir que o profissional de RH consiga notar se o perfil e os ideais do candidato se alinham com a organização.

Adotar esse tipo de análise otimiza os processos seletivos, aumentando o índice de retenção de talentos e diminuindo o turnover, já que os contratados terão mais facilidade de integração com o ambiente organizacional.

Mas atenção: É preciso entender que, quanto mais bem definida for a cultura da organização, mais simples será analisar o fit cultural dos profissionais.

Por que adotar um teste de cultura organizacional?

Descobrir qual é sua cultura organizacional pode ser desafiador, já que exige uma análise profunda da visão que a gestão tem sobre o negócio. Em alguns casos será necessário a ajuda de um consultor, com uma observação de fora da organização que possa ver as coisas do zero.

Lembra que algumas partes da cultura organizacional são inconscientes? Por serem assim, fica difícil classificá-las, já que parece algo normal de ser feito e não uma especificidade da sua empresa.

Para facilitar esse processo, uma excelente alternativa é adotar um teste de cultura organizacional. O blog Runrun.it disponibiliza um teste para que qualquer pessoa possa descobrir qual é a cultura organizacional de sua empresa.

Outra maneira de implementar esse teste de cultura organizacional é pedir para que os executivos e gestores da empresa respondam perguntas e cheguem a um denominador comum sobre alguns perfis da organização. Os colaboradores mais antigos também podem ser ouvidos. Os tópicos abordados devem ser:

  • qual é o modelo de liderança adotado na empresa?
  • como é montado o organograma?
  • o que a organização tem como missão, seu principal objetivo?
  • quais valores são usados no caminho para esse objetivo?
  • como a empresa enxerga seus colaboradores; como valoriza o trabalho?
  • como a gestão enxerga o investimento no desenvolvimento de pessoas?
  • como a empresa enxerga seus clientes?
  • qual é a política de comportamento — o que é incentivado e o que é intolerável?
  • como a diversidade está presente na empresa?

A partir desses questionamentos, é possível definir a cultura da organização e, além disso, refletir se as respostas estão alinhadas com o que é desejado e com as boas práticas do mercado.

Um sinal de que a cultura interna precisa ser revisitada e transformada são os baixos índices de satisfação e altos índices de rotatividade.

Se novos talentos não veem sua empresa como uma oportunidade atrativa e o clima organizacional não está agradável, algo precisa ser mudado. Essas mudanças, por sua vez, precisam vir de cima, sendo compreendidas pela liderança.

Aprendeu? Então: mãos à obra

Com isso, podemos pensar que uma cultura organizacional é o que fundamenta uma empresa. É ela que vai definir o sucesso, ou o fracasso, do negócio a longo prazo. Sem bases bem estabelecidas e sem objetivos claros, nem sempre o caminho que a empresa vai é o melhor.

Assim, agora que você já sabe o que é, como funciona e como descobrir a sua cultura organizacional, que tal arregaçar as mangas e começar fortalecê-la? Talvez seja isso que falte para o seu negócio deslanchar!

Temos outros conteúdos enriquecedores como este para compartilhar com você. Para recebê-los, basta assinar nossa newsletter!

Compartilhe:
escrito por
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

2 respostas para “Guia da cultura organizacional: o que é e como entender a sua”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O papel do RH na pandemia do coronavírus

Baixe o Ebook Não, obrigado