?>
Gestão de Pessoas

Liderança democrática: o que é e quais os seus benefícios?

Tempo de leitura estimado: 5 min.

 

Liderar pessoas é um dos grandes desafios do universo corporativo. Enquanto alguns modelos de liderança foram quase unânimes em empresas há algumas décadas, atualmente é possível explorar e experimentar novas formas. É por isso que você precisa descobrir o que é liderança democrática.

Cada modelo de gestão de pessoas é equilibrado de acordo com as necessidades de cada tipo de negócio. A liderança democrática se destaca pelos benefícios, tanto para a empresa quanto para os colaboradores.

Nela, o gestor é um verdadeiro líder, capaz não só de tomar decisões certeiras, como também de motivar toda a equipe. Continue a leitura e entenda mais sobre esse modelo de liderança e como implementá-lo na sua empresa. Acompanhe!

O que é e como funciona a liderança democrática?

A liderança democrática é aquela em que o gestor envolve os colaboradores em quase todos os planos, discussões e procedimentos da empresa ou setor. Nela, as responsabilidades são distribuídas por todos os membros da equipe, que participam da tomada de decisões junto com o líder.

Para tanto, o gestor precisa saber compartilhar as tarefas com os colaboradores, bem como ouvi-los. Por outro lado, os membros da equipe também devem ser capacitados e treinados de modo que possam contribuir de maneira adequada para o bom andamento do trabalho.

Qual é a diferença entre a liderança democrática e a autocrática?

Esse modelo se opõe à liderança autocrática, em que o líder toma todas as decisões sozinho de maneira unilateral, e o restante dos colaboradores apenas executa as ações, não tendo poder para influenciá-las.

Assim, para entender o que é liderança democrática, um dos pontos de partida é a quebra do poder hierárquico, onde apenas uma voz é condutora das decisões.

Na liderança autocrática, mais tradicional no mercado corporativo, é ressaltada a figura do chefe rígido e dominador, sendo muitas vezes até temido por sua equipe.

Esse modelo acaba se tornando ultrapassado em empresas que buscam valorizar mais seus talentos, abrindo espaço para a criatividade. A liderança autocrática também não favorece um ambiente empresarial saudável e nem a comunicação.

Já na liderança democrática, a comunicação mais horizontal é um ponto forte que tem inúmeros benefícios a trazer para a empresa, entre eles a abertura para novas ideias que podem melhorar os resultados, independentemente de onde elas vierem.

Quais os principais benefícios para o negócio?

Os benefícios da liderança democrática podem ser percebidos de maneiras diferentes, conforme a equipe e a própria área de atuação e modelo de negócio da empresa. No entanto, de modo geral, podemos citar:

Contribui para a integração entre os colaboradores

Nesse modelo de liderança, as pessoas trabalham em conjunto, executando as ações de forma coordenada e não de maneira isolada. Por isso, ele contribui para integrar os colaboradores, fazendo com que eles se ajudem e troquem experiências.

Aumenta a produtividade da equipe

Ora, uma equipe que trabalha unida costuma ser bem mais produtiva. Isso é benéfico para a empresa, que pode aumentar seus rendimentos investindo na mesma quantidade de trabalhadores, e também para os profissionais, que podem ter uma rotina menos cansativa e estressante.

Ajuda a motivar as pessoas

Dessa forma, os colaboradores se sentem mais motivados, uma vez que passam a fazer parte de um projeto maior e mais significativo. Quando eles somente executam uma tarefa, fica muito mais difícil acompanhar os resultados e perceber a diferença que o trabalho de cada um faz.

Melhora o clima organizacional

Com isso, todo o ambiente de trabalho fica bem mais agradável, com uma convivência sadia e produtiva. As pessoas ficam menos estressadas e se sentem bem mais confortáveis em trabalhar na empresa, o que só ajuda a reter talentos.

Qual é o perfil de um líder democrático?

Saber o que é liderança democrática tem muito a ver com entender o papel do líder nesse cenário. Afinal, deve vir dele a flexibilização das hierarquias para deixar a equipe confortável em participar dos processos decisórios.

Separamos alguns fatores que marcam o perfil de um gestor que adota esse modelo de liderança.

Atua como membro da equipe sem superioridade

Apesar de ter um posto superior, um gestor que entende o que é liderança democrática não se comporta com superioridade nem arrogância. Pelo contrário, ele é acessível aos membros de todas as hierarquias e participa do ambiente corporativo de forma ativa e amistosa.

Dá feedbacks almejando a melhora do grupo

Ter uma comunicação clara e eficaz é uma das principais qualidades de um líder democrático. E isso inclui dar feedbacks que sejam construtivos e colaborem para o crescimento dos profissionais e da equipe. Além disso, esse perfil de líder aceita receber feedbacks de seus liderados sem constrangimentos.

Encoraja a participação

Em vez de centralizar todas as decisões em sua própria mesa, o líder delega funções e dá abertura para a participação dos profissionais que tem no time. Isso é fundamental, já que a empresa se preocupa em atrair talentos, mas, às vezes, não usa todo o potencial deles por conta de líderes autocráticos. Encorajando a participação, a organização se beneficia com ideias e inovações.

Se preocupa com o bem-estar de todos

Um líder autocrático pode forçar sua equipe a produzir muito, mas, será que essa produção vai ter qualidade? Times que trabalham em regimes de tensão extrema têm baixos índices de satisfação e altos índices de rotatividade. Por vezes, funcionários podem até desenvolver doenças por conta do estresse.

Líderes democráticos se preocupam não apenas com índices de produtividade, mas também com fatores relacionados à motivação e engajamento dos profissionais. Afinal, são esses índices que darão resultado a longo prazo e fortalecerão a cultura da empresa.

Como implementar esse modelo de liderança?

Ainda que a liderança democrática apresente esses e outros benefícios, é necessário ter cautela antes de implementá-la. A primeira coisa a se fazer é um estudo detalhado sobre o organograma empresarial e as funções desempenhadas pelos colaboradores.

Em seguida, é hora de desenvolver esses conceitos democráticos nos seus líderes. Para isso, é bom investir em programas de treinamento e coaching. Por fim, é necessário trabalhar a sua própria equipe para que eles possam contribuir de forma efetiva nas decisões da empresa.

Enfim, o fato é que, por mais benéfica que seja, é preciso avaliar se é realmente possível implementar a liderança democrática dentro da sua organização. Portanto, pesquise bastante e conheça bem a sua empresa antes de adotar esse modelo.

Esperamos que entender o que é liderança democrática possa mudar sua concepção do que é melhor para sua equipe. Certamente uma transformação na forma de liderar pode ser benéfica para sua organização.

Se você deseja receber mais conteúdos como este, assine nossa newsletter! Temos muito a compartilhar com você!

Renato XavierPublicado Por:
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

Compartilhe:
escrito por
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

2 respostas para “Liderança democrática: o que é e quais os seus benefícios?”

  1. Avatar Tobias Silva de Souza disse:

    Muito bom o artigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado