?>
Educação Executiva

Microlearning: saiba como e quando usar na empresa

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Toda empresa tem urgência em executar suas tarefas, com precisão e qualidade, para aumentar suas negociações no mercado. Com esse objetivo, é preciso investir em treinamentos e capacitação de seus funcionários. Nisso, o microlearning pode ajudar!

Trata-se de uma forma de ensino que transmite pequenas doses de conhecimento educacional em curto tempo, em um ritmo acelerado, tornando as informações em dados fáceis de serem assimilados. Quer saber como aplicar na sua empresa? Fique conosco para entender mais!

Como funciona o microlearning?

Para que o microlearning seja efetivo na sua empesa, é preciso estabelecer um planejamento, definindo os objetivos do conteúdo a ser ministrado. Isso deve ser feito após analisar as necessidades de sua equipe, os processos que precisam de aperfeiçoamento e os conhecimentos a serem atualizados.

Assim, deve-se identificar qual público-alvo a ser atingido, para se desenvolver a estratégia adequada aos colaboradores e atingir os resultados esperados. Com o planejamento e o público-alvo determinados, é hora de estabelecer o conteúdo ideal para cada equipe.

Para facilitar a implantação do microlearning, segmente os temas (atualização, orientação e explicação de normas, por exemplo) e escolha a linguagem. Pode ser por vídeos interativos, infográficos, imagens, podcast, jogos ou outros formatos que julgar interessantes. Por fim, é preciso mensurar os resultados, para avaliar se as estratégias foram eficientes para a empresa.

Quando o microlearning é disponibilizado online e por plataforma, as métricas são geradas digitalmente. Isso facilita o acompanhamento e permite que novas medidas sejam adotadas para que seus colaboradores aprendam ao máximo.

Quando e como usar o microlearning na empresa?

Saber como usar o microlearning é essencial para sua correta aplicação, assim como é preciso entender quando é melhor adotado. Veja mais, a seguir!

Conteúdos de contextualização

Se o seu interesse for dar uma visão geral de algum tema para sua equipe ou um colaborador, sem necessariamente se aprofundar. São explicações rápidas, capazes de prender a atenção do espectador, e dão contexto para a ocorrência das atividades.

Os conteúdos de contextualização podem ser divulgados nas rotinas diárias da empresa ou em treinamentos, desde que sejam rápidos.

Conteúdos de conexão

Quando quiser abordar temas de conhecimento geral, mas que necessitem de melhor compreensão de uma etapa, use os conteúdos de conexão. Os colaboradores já conhecem o tema, contudo, precisam entender uma nova informação, que vai se conectar com os conhecimentos preestabelecidos e as etapas realizadas. Aqui, o microlearning auxilia na ênfase da nova informação.

Repositório de informações

Empresas com atividades que exijam conhecimentos e técnicas específicas diárias. Por terem que seguir padrões, mesmo se a tarefa for feita por outros colaboradores, as equipes precisam de informações sempre acessíveis.

Para isso, você pode usar o microlearning, produzindo um material de fácil consulta para resolução dos problemas e possíveis dúvidas.

Investir no microlearning é a nova tendência do mercado, uma vez que beneficia a empresa e todos os colaboradores. A técnica otimiza o tempo de produção de bens e serviços, pelos procedimentos serem aprendidos facilmente por todos os funcionários.

Essa metodologia permite a acessibilidade ao conhecimento, já que pode ser visto online, de qualquer lugar, o que facilita o aprendizado. Se você quer ver sua empresa crescer, adote o microlearning na sua rotina corporativa.

Gostou desse post? Então, continue conosco, lendo também sobre a contribuição da liderança positiva e colaborativa no desenvolvimento da equipe.

Compartilhe:
escrito por
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado