?>
Aprendizado

Entenda as diferenças entre planejamento estratégico, tático e operacional

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Muito se discute a importância de planejar as ações no meio empresarial. De fato, qualquer organização precisa pensar no futuro, onde, quando e como quer chegar. No entanto, ainda é comum os gestores terem dúvidas sobre a diferença entre planejamento estratégico, tático e operacional.

Afinal, é tudo a mesma coisa? Já adiantamos que eles são diferentes, tendo funções bem específicas. Também são distintos em relação ao nível de decisão, o tempo de atuação e os seus efeitos práticos na rotina da empresa. Por outro lado, esses tipos de planejamento são semelhantes por buscarem o desenvolvimento seguro da organização, por meio de decisões mais eficientes e eficazes.

De todo modo, todos são fundamentais para as empresas, independentemente do tamanho e do setor de atuação. A seguir, explicamos melhor as diferenças entre planejamento estratégico, tático e operacional e a importância deles para as organizações. Continue lendo para saber mais!

Planejamento Estratégico

Trata-se do tipo de planejamento voltado para o longo prazo, em que os gestores precisam se antecipar a diferentes cenários, de acordo com os objetivos da organização. Portanto, é algo pensado para o futuro da empresa e de forma macro.

Assim, podemos dizer que o planejamento estratégico tem a função de desenvolver a empresa, segundo sua missão, sua visão e seus valores, além das suas metas e objetivos. Ou seja, busca evitar que a empresa se volte apenas para as ações emergenciais, imediatas e superficiais que, ainda que sejam importantes, não contribuem para o crescimento da organização no longo prazo.

O planejamento estratégico prevê que os gestores pensem as melhores estratégias para a organização como um todo. Logo, não visa as decisões de cada setor e em assuntos mais específicos, como as estratégias de marketing, ou a gestão do RH e das finanças, por exemplo.

Além disso, é no nível estratégico que a empresa planeja a melhor forma de utilizar seus recursos de modo eficiente, sendo de responsabilidade da alta direção, como o CEO e o conselho administrativo. Por isso, costuma ser pensado em um prazo maior, de cerca de 5 a 10 anos. No entanto, não significa que não possa sofrer alterações nesse período para se adequar melhor às mudanças de cenário e no mercado.

Para elaborar um planejamento estratégico, é fundamental considerar os fatores internos e externos ligados à organização. Ou seja, deve-se analisar o cenário econômico, o mercado de atuação, os concorrentes e qualquer outro fator que possa influenciar no sucesso do negócio.

Planejamento Tático

Por outro lado, enquanto o estratégico se ocupa mais das necessidades e objetivos macro da empresa, o planejamento tático foca nos planos de ação para o cumprimento da estratégia. Ou seja, pode ser entendido como parte do planejamento estratégico, no entanto, em um nível mais departamental.

Dessa forma, os objetivos são divididos para cada departamento, de modo que os diferentes times tenham seus próprios objetivos. No entanto, eles devem sempre considerar as suas consequências no cenário macro e como afetam as metas e objetivos da organização como um todo.

Podemos dizer, assim, que o planejamento tático é mais concreto, pois busca colocar a estratégia da empresa em ação. Os responsáveis pela sua elaboração e execução são os gestores de cada departamento. O prazo de execução também é menor, durando cerca de 1 a 3 anos, dependendo da estratégia da empresa. Ainda pode sofrer alterações nesse período, caso seja necessário se adaptar a alguma mudança de mercado.

É essencial que cada setor entenda quais são as suas funções diante das necessidades da empresa como um todo para poder desenvolver o planejamento tático. Para tanto, é preciso definir metas e adotar metodologias adequadas.

Planejamento Operacional

Já o planejamento operacional é mais micro, focado na execução das ações de rotina da empresa. Por isso mesmo, é planejado pelos gestores e executado pelas equipes, de acordo com suas diferentes funções e objetivos específicos.

É nesse nível de planejamento que são definidos os processos e os métodos a serem adotados para o cumprimento de todas as tarefas que fazem a empresa funcionar. Dessa forma, costuma contemplar um período bem mais curto, com cerca de 3 meses a 1 ano de duração.

Outra maneira de entender o planejamento operacional é pensá-lo como um mapa, um roteiro para a atuação das pessoas que compõem uma organização. É um meio de orientar as ações dos colaboradores, de modo que todos eles trabalhem da melhor forma possível e dentro de padrões de qualidade e eficiência já estabelecidos pela empresa.

Além disso, é no planejamento operacional que são definidos os responsáveis pela execução de cada tarefa, bem como os prazos e os recursos a serem utilizados. É nesse nível que costumam ser criados fluxogramas, planos de ação, checklists e cronogramas, que serão usados para auxiliar o trabalho das equipes.

A relação entre planejamento estratégico, tático e operacional

Pode-se dizer, então, que o planejamento operacional é voltado para a eficiência e nas formas de otimizar as entregas, diferentemente do estratégico e do tático, que foca mais em onde a empresa quer chegar. Ou seja, os 3 são interdependentes e precisam atuar em sintonia para o sucesso da organização.

Para tanto, a empresa estabelece quais são os objetivos e as metas no planejamento estratégico. Depois, os divide em objetivos mais práticos para cada setor, dentro do planejamento tático e, por fim, define os planos de ação para implementá-los no planejamento operacional.

Isso significa que os objetivos e as ações em todos esses níveis devem ser bem planejados. De nada adianta criar uma estratégia bem-feita no nível macro, sem praticar ações concretas que favoreçam a sua realização. Ou seja, esses planejamentos não apenas são interligados, como também só funcionam se todos eles forem bem elaborados e implementados.

É muito importante que cada organização entenda essas diferenças entre planejamento estratégico, tático e operacional para colocá-los em prática efetivamente. Afinal de contas, apesar de diferentes, eles são interdependentes e devem ser desenvolvidos e aplicados em conjunto, sempre pensando nos melhores resultados da organização em curto, médio e longo prazos.

Gostou de saber as diferenças entre os planejamentos estratégico, tático e operacional? Quer conferir mais dicas para a gestão da sua empresa? Então, siga-nos no Facebook, no Instagram, no LinkedIn e no Youtube e não perca nenhum conteúdo!

Compartilhe:
escrito por
Vinicius Dias
Pós-graduado em Gestão de Marketing Online. Atualmente responsável pela parte de Automação e Marketing Digital da empresa Cesta Nobre, foi gestor da loja online Elementar Bebidas e atuou como Analista de Marketing Digital/Eventos da empresa Ciashop Tecnologia e gerenciou os perfis sociais do Governo do Estado de São Paulo, com ênfase no segmento de Agronegócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado