?>
Gestão de Pessoas

Programa de qualidade de vida no trabalho: saiba como implementar

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Um plano de qualidade de vida no trabalho objetiva evitar aquele clima tenso na empresa, quando as pessoas ficam inquietas, se isolam, não conseguem mais atender as demandas e se irritam facilmente. Por isso tudo é preciso investir nele.

Além disso, é fato que uma gestão de pessoas eficiente vai muito além de pagar os colaboradores em dia. É preciso atentar-se às necessidades da equipe, promover um ambiente agradável e agir preventivamente.

Se você concorda com isso, precisa conhecer agora mesmo o plano de qualidade de vida no trabalho. Neste post vamos explicar a importância dele e como implementá-lo no seu negócio. Confira!

O que é o plano de qualidade de vida no trabalho?

Conhecido pela sigla QVT, o plano de qualidade de vida no trabalho tem por objetivo estimular os colaboradores a mudarem seu estilo de vida. É fato que tal plano pretende garantir o bem estar e promover a saúde de todos os colaboradores durante o trabalho.

A justificativa para isso é que, ao adotar hábitos saudáveis e prevenir-se contra as doenças, as pessoas conseguem aumentar a produtividade e resultados, sem deixar de lado suas necessidades. Para isso, são necessárias as práticas de diversas técnicas e ações para aperfeiçoar as condições no trabalho.

Assim, as ações são voltadas para a implementação de benefícios que melhorem, de forma progressiva, a qualidade do ambiente organizacional e, consequentemente, os resultados operacionais

Qual a importância do QVT para as empresas?

O plano de qualidade de vida no trabalho é capaz de valorizar o colaborador, pois, este é um elemento fundamental para a realização da missão empresarial. Por essa razão, o QVT é importante para as empresas, uma vez que aprimoram o clima e cultura das empresas.

Isso porque, em regra, grande parte das empresas apresentam uma falta de qualidade de vida, devido aos conflitos, ausência de progressão de carreira, pressões, falta de autonomia, excesso de tarefas diárias, esgotamento mental e até assédio moral.

Infeliz, o colaborador não produz, não rende e não tem prazer em trabalhar. Logo, é notório que o QVT contribui com um RH mais humanizado e incentiva táticas que aumentam a felicidade e produtividade desses.

É por meio desse programa que o turnover diminui, os talentos são retidos e o clima organizacional se torna positivo. Pelo fato de os profissionais estarem mais satisfeitos, o atendimento ao consumidor melhora consideravelmente.

Como implementar um programa de QVT?

As etapas aqui apresentadas são baseadas no livro “Como projetar programas de promoção de saúde no local de trabalho”, um best-seller de autoria de Michael A. O’Donnell. Segundo o autor, a implementação deve ser feita em 5 passos. São eles:

1 – Sensibilização

Para modificar os hábitos dos trabalhadores, é necessário fazê-los entender a importância disso. Leve sua equipe a indagar, por exemplo, o porquê de fazer atividades físicas ou de controlar a alimentação. Depois de “colocar uma pulga atrás da orelha” das pessoas, espalhe pela empresa informações que causam sensibilização.

Cartilhas sobre o mal do açúcar, os males do sedentarismo e demais informações ajudam a demonstrar a importância de um programa de QVT e faz com que o nível de interesse sobre os tópicos abordados aumentem.

A grande vantagem dessa etapa é o baixo custo. Como a divulgação pode ser feita por meio de pôsteres, publicação em jornais internos, feiras de saúde e outros, a sensibilização é caracterizada como uma ação pontual e específica.

2 – Diagnóstico e implementação

Para tomada de decisões e planejamento de um bom plano de qualidade de vida no trabalho, é necessário fazer um diagnóstico, por meio de coleta de informações no departamento de gestão de pessoas e pesquisa direta com os colaboradores sobre a vida na empresa.

Após, realiza-se a implementação do plano de ação, definindo as prioridades que devem ser atendidas pela QVT. Para isso, ações como mudanças na gestão de pessoal, prática de palestras, terapias ou ginástica laboral ou alterações nas condições do ambiente físico.

3 – Avaliação de implementação

Essa fase é para avaliação dos resultados da implementação do QVT, por meio de pesquisas utilizadas na fase de diagnóstico. É feito anualmente e aquilo que deu certo é mantido, sendo alterado o que não surtiu efeito. O importante é ter comprometimento com tal plano, com um intuito de lhe dar credibilidade.

4–Mudança de estilo de vida

O quarto passo é iniciar o desenvolvimento do programa. Ficará a critério do gestor decidir se as ações serão realizadas em forma de grupos de apoio, com atividades vivenciais ou outro método de julgamento mais eficaz. É preciso conhecer o perfil dos colaboradores para acertar na escolha.

Todos os participantes devem ter um diagnóstico inicial para que possam acompanhar o desenvolvimento e comemorar as conquistas. Isso vai ajudar também a trabalhar especificamente o que precisa ser mudado no estilo de vida do profissional.

É imprescindível que seja estabelecido o início, meio e fim do programa. Se possível, ofereça premiações para os resultados mais significativos, não deixe de divulgar o progresso para toda a empresa e faça o colaborador sentir-se feliz pela conquista.

5–Ambiente de suporte

De nada adianta desenvolver uma cultura saudável, se o ambiente não dá o suporte necessário. Se o objetivo é controlar o peso, por exemplo, não é uma boa ideia manter uma máquina de refrigerante, pois a bebida contém alto teor de açúcar.

Essa etapa é muito importante para o sucesso do programa. Um ambiente adequado garantirá que os colaboradores não retomem os maus hábitos. Além disso, cria uma cultura organizacional voltada para a QVT que vai ser capaz de engajar todos os profissionais que ingressarem na empresa.

Em quais exemplos de programa QVT um empresa pode investir?

Agora que entendemos o porquê de concretizar um plano de qualidade de vida no trabalho, vamos listar exemplos desse programa, os quais podem ser aplicados em diversas empresas.

Saúde física e mental

Em um país que sofre de ansiedade, depressão e estresse, é urgente a atuação das organizações em combater às doenças mentais e físicas, consequentes das mentais. Como? Criando um ambiente de trabalho agradável e positivo para todos.

Para esse fim, aconselha-se o desenvolvimento de treinamento para lideres e colaboradores sobre respeito e convivência adequada, bem como a prática de exercícios e alimentação saudável. É primordial investir em prevenção e tratamento de doenças que os trabalhadores tenham adquiridos.

Desenvolvimento e educação

As empresas necessitam investir na educação dos colabores, já que seu conhecimento é revertido para a empresa. Portanto, quanto mais estudar, maior é vai crescer na carreira, gerando engajamento e motivação em permanecer nos quadros dessa.

Então, recomenda-se treinamentos internos e parcerias com instituições de ensino técnico ou superior, para que os colaboradores se especializem. Esse é o melhor meio de criação de programas de desenvolvimento de pessoas.

Mesmo que a organização não tenha condições de fazer altos investimentos, ela não deve deixar de efetuar o plano de qualidade de vida no trabalho e promover saúde. Em um mundo tão corrido, onde as pessoas não tiram tempo para se cuidar, qualquer ação pode trazer benefícios para sua equipe. Garanta que os líderes estejam abertos para receber feedbacks sobre o programa de qualidade de vida no trabalho, eles podem ajudar na melhoria contínua.

Se gostou deste post, confira nosso outro artigo sobre o papel que o gestor tem na satisfação dos colaboradores!

Compartilhe:
escrito por
Renato Xavier
Diretor de Operações e Marketing

2 respostas para “Programa de qualidade de vida no trabalho: saiba como implementar”

  1. Avatar Simone disse:

    Renato, muito obrigada pelo documento, foi de grande ajuda para meu trabalho acadêmico.

  2. Avatar Simone disse:

    Renato, muito obrigada pelo documento, foi de grande ajuda para meu trabalho acadêmico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O papel do RH na pandemia do coronavírus

Baixe o Ebook Não, obrigado