?>
Gestão de Pessoas

Vale a pena optar pelo recrutamento por indicação de funcionários?

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Atrair e selecionar talentos é uma das tarefas em que o setor de Recursos Humanos mais investe tempo e dinheiro. Mas você já pensou em contar com a ajuda dos próprios colaboradores da empresa nessa missão? Isso é possível com o recrutamento por indicação de funcionários.

Não é de hoje que o “Q.I.” — Quem Indica — tem fama no mercado de trabalho. No entanto, em algumas empresas esse não é um processo oficializado ou organizado, apenas acontece involuntariamente. Ao implementar uma cultura de recomendação, o RH consegue obter melhores resultados nesse modelo de recrutamento.

Quer entender melhor sobre esse tema? Então é só continuar a leitura e descobrir nossas dicas.

Por que o recrutamento por indicação de funcionários pode ser interessante?

Um dos grandes objetivos do RH moderno é atrair profissionais que tenham fit cultural com a organização. Trata-se de escolher pessoas que, além de capacitadas na parte técnica para os cargos, compartilhem os mesmos valores que a empresa quer disseminar e fortalecer. Nesse aspecto, o recrutamento por indicação de funcionários permite que colaboradores identifiquem em profissionais conhecidos esses pontos em comum.

Além disso, existe a grande vantagem de trazer agilidade e economia ao processo seletivo. A etapa de atração de talentos exige muito esforço do RH e nem sempre os resultados são os desejados. Ao contar com as indicações internas, os recrutadores conseguem pular algumas etapas e ir direto para as entrevistas.

Por fim, mais um ponto de benefício para a empresa é a possibilidade de criar equipes mais sólidas e integradas. Afinal, os colaboradores têm tendência a indicar colegas e profissionais que admiram e têm bom relacionamento. Assim, as relações interpessoais podem acabar sendo facilitadas, assim como o processo de onboarding no time.

Como montar um programa de indicação na empresa?

Sabendo das vantagens do recrutamento por indicação de funcionários, é essencial descobrir quais são as melhores práticas de RH para adotar esse tipo de programa. Separamos algumas dicas abaixo.

Estimular a cultura de indicação

Primeiro, é importante que todos os colaboradores saibam da possibilidade de indicar pessoas para a atuação na empresa. Deve-se estimular uma cultura de indicação em que se torne natural apresentar candidatos ao RH e em que todos saibam as regras para isso.

Definir critérios para indicações

Por falar em regras, a criação de critérios é fundamental para manter esse tipo de programa organizado. O RH precisa definir se vai receber currículos em todos os momentos ou apenas durante vagas abertas. Também é importante ressaltar como as indicações devem chegar ao setor, se verbalmente, por e-mail ou por algum formulário, por exemplo. Além disso, é necessário que o profissional indicado esteja previamente disposto a atuar na organização.

Avaliar os indicados com as normas da empresa

Receber uma indicação não significa uma aceitação imediata para o cargo. O setor de Recursos Humanos continua responsável por avaliar os candidatos e entender quais têm o perfil mais adequado para compor o time de talentos e performar de forma satisfatória. Por isso, ferramentas de análise e avaliação como testes e entrevistas devem ser aplicadas.

Adotar o recrutamento por indicação de funcionários pode ser um grande trunfo para o RH. Ao implementar esse modelo, é necessário desenvolver uma estratégia clara e acompanhar os resultados ao longo do tempo. Ainda é possível combinar esse programa com outras ferramentas de atração de talentos.

Os benefícios corporativos são uma excelente alternativa para melhorar a imagem da sua marca empregadora frente aos profissionais do mercado. Saiba mais sobre esse tema no artigo que separamos.

Compartilhe:
escrito por
Cesta Nobre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado