?>
Aprendizado

Tendências de trabalho pós-pandemia

Tempo de leitura estimado: 5 min.

. A maioria das pessoas que conseguiram manter seus trabalhos durante a pandemia do novo coronavírus se perguntam como será o trabalho pós-pandemia e quando tudo isso irá acabar.

Claro que pensar em um mundo após tudo isso que está acontecendo traz esperança a todos que passaram mais de um ano em isolamento social dentro de suas casas, mas o futuro também gera muita incerteza e medo. 

Vimos o mundo virar de cabeça para baixo de uma hora para outra, viagens foram canceladas, casamentos remarcados, escolas fechadas e o trabalho aprendeu a se adaptar ao nosso bom e velho lar. 

Trabalhar de casa foi e ainda é um dos grandes desafios durante a pandemia do novo coronavírus, trabalhar em um ambiente onde você possui outras responsabilidades além do trabalho acabam tirando sua atenção ou lhe sobrecarregando. 

Por esta razão, muitas pessoas não veem a hora de voltar para seus escritórios e retomar a vida normal de antes. 

Mas, a pergunta que não quer calar é: qual será o nosso novo normal? Será que tudo realmente voltará a ser como era antes da pandemia? 

Neste artigo vamos abordar o que pode acontecer no Brasil e no mundo após o fim da pandemia do novo coronavírus, principalmente dentro do âmbito corporativo. 

Mercado de trabalho durante a pandemia do novo coronavírus 

Não é novidade para ninguém que a pandemia do novo coronavírus derrubou diversos negócios e fechou várias empresas em muitos lugares do país.

Desde o curso de socorrista em jundiaí até a lanchonete na esquina de uma avenida movimentada em São Paulo. 

Além de obrigar os donos de comércios a fecharem os seus negócios, a pandemia quebrou diversas empresas. E não conseguem mais sustentar seus gastos e funcionários, e a única opção foi demitir seus colaboradores. 

Desemprego

Não é à toa que em 2020 o Brasil bateu a taxa mais alta de desemprego da história. O Brasil alcançou mais de 13 milhões de cidadãos, isso corresponde a cerca de 6,5% de toda a população nacional. 

Com a inflação e o dólar aumentando consideravelmente, as pessoas se viram desesperadas, com fome e sem dinheiro para pagar suas contas e colocar comida em cima da mesa para a família. 

Até as empresas prestadoras de serviços de manutenção industrial e as start ups vieram ao chão devido às mortes dos brasileiros e a falta de um plano de ação que garantisse a segurança dessas empresas e de seus funcionários. 

Por outro lado, a pandemia trouxe inúmeros benefícios para os jovens, que por estarem por dentro das novas tecnologias, conseguiram ser contratados em um regime remoto, dentro de suas casas. 

Muitas pessoas também viram no cenário da pandemia uma oportunidade de tentar algo novo e abrir seu próprio negócio. 

Diversas empresas e marcas nasceram durante uma das piores crises econômicas no Brasil. 

Foram lojas de acessórios, e-commerces de roupas, rede de fabricantes de placas solares, consultores de marketing e diversos outros profissionais e negócios que você possa imaginar. 

A pandemia do novo coronavírus foi um divisor de águas para os brasileiros. E só reforçou a desigualdade do nosso país e a precariedade do sistema público de segurança, saúde e educação. 

Enquanto diversas pessoas conseguiram aumentar o seu patrimônio e ganhar milhões, outras passaram fome e tiveram que quase contar cada grão de arroz. 

Em outros casos, pessoas também foram verificadas por meio de projetos de leis aprovados durante a pandemia e que mudaram a legislação e leis trabalhistas no Brasil, e é sobre elas que vamos abordar agora. 

As leis trabalhistas

Durante a pandemia do novo coronavírus, houveram algumas mudanças nas leis trabalhistas com o intuito de ajudar os trabalhadores a se protegerem durante esta fase difícil. confira algumas delas: 

MP 927 

A medida provisória de número 927 sancionada pelo governo Bolsonaro em 22 de março de 2020 garantiu que os trabalhadores antecipassem suas férias ou feriados para poderem ficar em casa e se cuidarem. 

Não é à toa que vimos diversas pessoas tirarem suas férias e bancos de horas nestes períodos. Sem contar com a antecipação dos feriados que houveram no estado de São Paulo naquela época para reduzir o número de novos casos. 

MP 936 

Essa medida já garantiu um benefício emergencial àqueles que tiveram reduções de salários e cargas horárias devido à pandemia. 

O governo arcou com mais esse benefício com o intuito de ajudar essas pessoas a terem o seu salário completo como era antes, no fim do mês, e garantir o sustento de suas casas. 

MP 946

Essa medida extinguiu o Fundo PIS – Pasep, transferindo o valor para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). 

Com essa decisão, diversos brasileiros que possuem conta vinculada ao FGTS puderam realizar saques de no máximo R$1.045,00 até o fim de agosto de 2020.  

Estar por dentro dessas mudanças na legislação trabalhista é extremamente importante para saber no que você, trabalhador, tem direito e pode reivindicar quando for necessário. 

Algumas dessas medidas podem continuar após a pandemia do covid-19 ou até mesmo durante o ano de 2021.

Isso por conta da contaminação do vírus que ainda continua assolando o país. 

E mesmo com todos os pontos negativos que a pandemia trouxe, ela também carrega consigo um novo conceito de trabalho que possui grandes chances de continuar mesmo após o fim dela. 

Tendências de trabalho que permaneceram após a pandemia 

Dentre muitas outras vertentes que ganharam destaque e que possuem grandes chances de se manterem após este cenário, temos:

  • Trabalho remoto;
  • Empreendedorismo;
  • Cuidados com a saúde mental;
  • Mais flexibilização;
  • Potencialização de engajamento e desenvolvimento.

Falaremos mais a fundo sobre cada um dos itens acima, nos tópicos seguintes.

Trabalho remoto 

O home office se tornou oficial a partir de março de 2020 e a maioria das empresas que conseguiram e tiveram condições, enviaram seus funcionários para trabalhar de casa e fecharam as portas de seus escritórios. 

Mesmo recebendo o mesmo salário e os mesmo benefícios, diversos funcionários de uma empresa que faz transferência de carro se sentiam solitários trabalhando sozinhos em casa sem seus colegas por perto. 

Esse estilo de trabalho pode continuar mesmo após a pandemia, já que isso economiza o dinheiro da empresa e o tempo dos funcionários. Isso inclui empresas do ramo do exemplo anterior. 

Acredita-se que pelo menos uma vez na semana os colaboradores continuaram trabalhando de suas casas.

Empreendedorismo 

Como mencionamos anteriormente, diversas pessoas deixaram de lado seus trabalhos ou decidiram investir em seus próprios negócios. E essas pessoas acabaram realizando o sonho de ser o seu próprio chefe. 

Foram vários profissionais que abriram uma administradora de condomínios ou começaram a oferecer consultorias onlines sobre marketing e diversos outros assuntos. 

E mesmo pessoas que já possuem um trabalho fixo não deixaram de lado a oportunidade de investir em um negócio próprio e fazer um renda extra.

Por essa ótica com certeza essa será uma tendência que continuará por diversas gerações mesmo com o fim da pandemia. 

Cuidados com a saúde mental 

Outro ponto que foi muito debatido desde o começo do isolamento social foi a saúde mental das pessoas. 

Dentro de um cenário onde ninguém pode sair de casa, ver amigos e familiares se tornou mais difícil pois o cuidado com a vida é prioridade.

E ainda por cima saber que diversas pessoas estão morrendo por dia, o aumento da ansiedade e depressão foi inevitável. 

Cuidados com a saúde mental já foram abordados bem antes da pandemia, mas ela veio para reforçar a importância dela em nossas vidas.

Essa é a preocupação que também devemos ter com essa parte tão importante da vida.

Assim como uma empresa precisa fazer a gestão de folha de pagamento no final do mês. Para ver tudo o que deu certo e errado, é necessário procurar um profissional que lhe ajude a enxergar sua vida de uma outra perspectiva para que seu dia a dia seja bem mais leve. 

Imagine, por exemplo, uma empresa que produz  bollards para estacionamento. O dia a dia é, naturalmente, agitado e cheio de coisas para fazer. Por isso, os gestores nunca imaginaram que em meio a tantas tarefas os seus funcionários pudessem desenvolver qualquer tipo de transtorno psicológico.

Com a pandemia muitas coisas puderam ser melhor pensadas, inclusive de que forma a empresa contribui para a saúde mental de seus colaboradores.

Mais flexibilização 

Uma das coisas que a pandemia mais nos ensinou é que não temos controle de tudo. Sim, e às vezes coisas inesperadas podem acontecer e mudar nossa vida por completo, como ela fez. 

Dentro disso, diversas empresas adotaram uma cultura mais flexível, onde entende-se as necessidades dos funcionários. Permitir uma saída antecipada, uma consulta médica ou uma saída de emergência quando for necessário é uma das flexibilizações adotadas. 

E isso perdura até o momento e provavelmente irá fazer parte da rotina das empresas após o fim da pandemia, seja um escritório especializado em dut segunda via ou até mesmo um hospital. 

A flexibilização mostra que todos estamos à mercê de imprevistos, mas com apoio e ajuda conseguimos resolvê-los de forma simples e prática. 

Potencialização de engajamento e desenvolvimento 

As reuniões onlines foram as protagonistas durante o isolamento social. Com diversas chamadas e encontros as pessoas viam uma chance de tentar retomar a comunicação uns com os outros através das telinhas. 

No entanto, esses encontros também foram marcados por treinamentos, palestras e estudos que tinha como objetivo a capacitação de cada funcionário. 

Por exemplo, uma empresa contratou  um especialista em treinamento de liderança para falar um pouco mais sobre liderança e treinar líderes em potencial entre os próprios funcionários.

Dentre os assuntos abordados estavam a atual situação financeira do país durante a pandemia e ao mesmo tempo ajudar os funcionários a lidarem com problemas parecidos no seu dia a dia. 

Essas atitudes provam como as empresas se preocuparam mais com o desempenho de seus funcionários e decidiram investir neles a partir do conhecimento e informação. 

E isso provavelmente irá continuar após a pandemia, por meio de treinamento e palestras. Assim que constituem incentivando os funcionários a procurarem ainda mais conhecimento e profissionalização. 

Considerações finais

Sabemos que a pandemia e o isolamento social não foi fácil, mas se você leu este artigo até aqui é porque passou e ainda passa por ela de cabeça erguida e se desenvolvendo.

Independente de como esteja o mundo após todo esse caos, acreditamos que o amor e o respeito irão prevalecer e tornar o país um lugar melhor.

Desejamos sucesso na sua carreira e paz para a sua vida, esperamos que esse artigo possa ter te ajudado.

Não só a ter um novo olhar sobre o mundo pós-pandemia, mas também a ter esperança em uma sociedade cada vez mais empática. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Compartilhe:
escrito por
Estela Lima
Estela Lima é formada em jornalismo pela Universidade Paulista (UNIP) e possui experiência em assessoria de imprensa e assessoria digital. Atualmente trabalha como redatora e assessora do blog Business Connection, escrevendo sobre diversos assuntos do mundo dos negócios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guia dos principais benefícios para oferecer para funcionários

Baixe o Ebook Não, obrigado