?>
Direitos

Veja 5 tipos de remuneração para oferecer ao seu colaborador

Tempo de leitura estimado: 5 min.

Todo profissional de Recursos Humanos sabe que a legislação trabalhista estabelece quais são os pagamentos que os colaboradores devem receber — salário, décimo terceiro, férias, entre outros. O que nem todos reconhecem, ainda, é a necessidade de oferecer outros tipos de remuneração, além dos tradicionais.

A princípio, pode parecer que ofertar remunerações diferenciadas é uma medida sem grande importância, mas não é bem assim. Isso faz bastante diferença na motivação dos funcionários, o que é indispensável para que eles mantenham uma produtividade satisfatória dentro da organização.

Neste artigo, você vai conhecer alguns dos tipos de remuneração que podem ser adotados na sua empresa, além de entender melhor como isso pode ser vantajoso para o negócio. Acompanhe!

1. Gratificação

A gratificação é um valor extra que o funcionário recebe como recompensa pelos serviços prestados. Uma vez que costuma ser utilizada em planos de carreira, para distinguir cargos com diferentes graus de responsabilidade, essa remuneração funciona como um incentivo para que os colaboradores almejem posições mais elevadas na companhia.

A gratificação pode ser funcional ou por habilidade. Na gratificação funcional, a bonificação em dinheiro é determinada de acordo com as atribuições do cargo ocupado. Por outro lado, a gratificação por habilidade está vinculada ao nível de especialização do colaborador.

Nesse último caso, a remuneração incentiva a constante melhora na qualificação do quadro de funcionários. Isso é muito interessante para a empresa, pois traz a possibilidade da realização de recrutamento interno, o que diminui a rotatividade na organização e a necessidade de processos de recrutamento e seleção externos.

2. Remuneração variável

Esse é um tipo de remuneração que, de certa forma, se sobrepõe ao salário tradicional. Enquanto o salário corresponde a um valor fixo, o valor da remuneração variável, como o próprio nome indica, pode mudar de um mês para o outro.

Assim, a remuneração variável é uma maneira de estimular a produtividade dos colaboradores, que podem receber por hora trabalhada ou por tarefa executada. Também é uma estratégia eficaz de manter o controle dos serviços prestados no trabalho remoto, como é o caso do regime de home office.

No entanto, vale ressaltar que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) garante que essa variação no total recebido seja, na verdade, um complemento ao seu salário. Isso porque o artigo 78 determina que, nesse tipo de acordo, a remuneração do trabalhador nunca deve ser inferior ao salário-mínimo da região.

Assim, o colaborador tem consciência de que ele tem o poder de aumentar o próprio salário, desde que seja produtivo e dedicado às atividades que realiza para a empresa.

3. Premiação

Uma forma conhecida de premiar funcionários ocorre com a concessão de benefícios, que normalmente integram a remuneração total na condição de salário indireto. Os mais comuns são relacionados à alimentação — como a cesta básica e o vale-refeição — e à saúde — como a assistência odontológica e o convênio médico.

É importante notar que, em alguns casos, esses benefícios não são facultativos. A cesta básica, por exemplo, deve ser concedida obrigatoriamente sempre que houver um acordo coletivo de trabalho referente à categoria à qual os colaboradores pertencem. Ainda assim, sua concessão representa uma bonificação de valor considerável para o trabalhador.

Além disso, os benefícios são importantes para motivar os funcionários, o que ajuda a atrair e reter talentos na empresa. Dessa forma, a premiação por meio de benefícios é mais um dos tipos de remuneração que dão um retorno importante à companhia.

4. Comissões

Essa é uma remuneração típica das empresas que trabalham com vendas. A comissão é, essencialmente, um valor que o colaborador recebe por ter executado uma tarefa, como uma venda ou o fechamento de um contrato.

Logo, a comissão pode ser entendida como uma recompensa pelo objetivo alcançado e, em geral, corresponde a um percentual do valor de uma venda. É um tipo de remuneração que incentiva bastante o cumprimento de metas, o que muitas vezes é uma exigência da empresa.

Desse modo, por mais que o funcionário seja requisitado a atingir essas metas, a comissão é uma compensação financeira capaz de fazê-lo ter um interesse próprio em alcançar tais resultados — fundamentais para o sucesso do negócio. Isso acaba por alinhar os objetivos da organização e da equipe de colaboradores.

5. Participação nos lucros e resultados

Esse tipo de remuneração é regulamentado pela Lei nº 10.101, de 19 de dezembro de 2000. Trata-se de uma gratificação que corresponde a uma participação nos lucros e resultados que a empresa obteve em um determinado período.

O valor dessa participação pode ser definido de forma individual ou coletiva, de acordo com a contribuição dos funcionários para a companhia. Assim, a empresa deve estabelecer metas que, quando atingidas, concedem ao funcionário ou à equipe o direito a um percentual sobre os rendimentos da organização.

Uma vez que é possível que haja uma diferença entre os valores recebidos, é importante fixar regras claras e objetivas quanto ao direito de participação nos lucros e resultados. Do contrário, uma remuneração que deveria agradar os colaboradores corre o risco de se transformar em motivo de insatisfação e desavenças no ambiente de trabalho.

Como foi dito no início deste artigo, a motivação dos funcionários é um importante benefício de adotar remunerações diferenciadas. Porém, ele não é o único. Essa atitude estimula a meritocracia, já que remunera melhor aqueles que realizam os melhores trabalhos.

Consequentemente, os colaboradores se sentem incentivados a se qualificarem e serem produtivos, pois sabem que os esforços individuais e coletivos serão recompensados. A empresa, por sua vez, consegue atrelar essas recompensas aos resultados apresentados pela equipe e, assim, reter talentos e diminuir o índice de turnover — a rotatividade de funcionários.

Portanto, adotar diferentes tipos de remuneração está longe de ser uma ação desnecessária. Na verdade, é uma prática que merece destaque e que precisa ser cada vez mais valorizada pelas empresas. Afinal, uma equipe de colaboradores motivada é fundamental para que resultados satisfatórios sejam alcançados.

A Cesta Nobre pode ajudar a sua empresa a alcançar esses resultados! Quer saber como? Entre em contato conosco e conheça mais sobre o nosso trabalho!

Luciana XavierPublicado Por:
Luciana Xavier
Diretora Financeira

Compartilhe:
escrito por
Luciana Xavier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

O papel do RH na pandemia do coronavírus

Baixe o Ebook Não, obrigado